em Irlanda

Cerveja Irlandesa Guinness: um brinde à Irlanda!

Cerveja irlandesa Guinness, um verdadeiro patrimônio cultural desse país, é venerada nos quatro cantos do mundo como a melhor cerveja preta do planeta. Gostos a parte, este nectar negro e cremoso, criado há mais de 250 anos, fez história ao longo dos séculos, se espalhando por praticamente todos os países e continentes.

Se você é fã de uma boa cerveja, como são a maioria dos irlandeses e dos brasileiros, precisa conhecer mais sobre esta cerveja da Irlanda e sua história.

Que tal pedir uma Guinness na Irlanda falando inglês perfeito?

Faça seu intercâmbio na Irlanda com a Descubra o Mundo.

Cerveja Irlandesa Guinness – História

Faz mais de 250 anos que a cervejaria foi criado por Arthur Guinness. Resumimos os principais fatos desta longa jornada da mais famosa cerveja da Irlanda em uma linha do tempo, saboreie com moderação!

  • 31 de dezembro de 1759: nasce em St. Jame’s Gate, Dublin.
  • 1769: primeira exportação para a Inglaterra.
  • 1799: fim da produção da cerveja tipo Ale, agora somente Porter.
  • 1802: primeira exportação para as Índias Ocidentais.
  • 1803: Morre Arthur Guinness, o fundador. Assume o filho de mesmo nome.
  • 1815: A cerveja começa a ficar famosa na Europa.
  • 1827: primeira exportação para a África.
  • 1833: já é a maior cervejaria da Irlanda.
  • 1862: início do uso da Harpa Irlandesa no rótulo.
  • 1876: registro da harpa como marca da cerveja irlandesa Guinness.
  • 1868: o tamanho da cervejaria chega a mais de 50 hectares.
  • 1887: considerada a maior cervejaria do mundo, produzindo 1 milhão e 200 mil barris por ano.
  • 1908: já é a cerveja mais consumida do mundo.
  • 1910: metade da cerveja irlandesa Guinness consumida nos EUA é engarrafada localmente.
  • 1936: torna-se a primeira cervejaria Irlandesa com filial fora do país.
  • 1963: inaugurada na Nigéria a primeira cervejaria Guinness fora da Grã-Bretanha.
  • 1964: início da fabricação na Austrália.
  • 1965: fábricas na Malásia, Jamaica, Gana e Canadá.
  • 1985: a Guinness já conquistou 120 países.
  • 1997: fusão com a Grand Metropolitan e formação da Diageo.
  • 2009: criação do “Arthur’s Day”, comemorado em 24 de setembro.
Veja também: Bares em Dublin: um brinde aos 10 melhores pubs da cidade!

Curiosidades sobre a Guinness da Irlanda

  • 40% dessa cerveja no mundo é consumida na África.
  • O primeiro galpão onde a fábrica foi instalada, em 1759, foi arrendado por apenas 45 libras, pelo prazo de 9.000 anos!
  • A marca criou o Guinness Book of Records por acaso, como um mero panfleto com assuntos para falar no bar. Se transformou em um sucesso editorial mundial…
  • Durante a batalha de Waterloo a cerveja era usada na recuperação de feridos.
  • Em 2009, doadores de sangue na Irlanda recebiam uma Guinness grátis.
  • Em 1959 (bicentenário) foram jogadas 150 mil garrafas da cerveja no Oceano Atlântico contendo, entre outros presentes, um vale para trocar por uma caixa de Guinness.
  • Metade dos “pints” (copo com 568 ml) de cerveja consumidos na Irlanda estava cheio de Guinness.
  • 3 milhões de “pints” de Guinness são produzidos diariamente na fábrica principal da empresa.
  • Só no dia de São Patrício são consumidos 13 milhões de “pints” de Guinness, todo ano.
Saiba mais: Informações sobre o St Patrick’s Day, na Irlanda: ele vem aí!

Produção da cerveja Irlandesa Guinness

  • Detém 80% do mercado mundial de cerveja preta.
  • Acredita-se que fatura anualmente 2 bilhões de libras.
  • Presente em 150 países.
  • Engarrafada em 50 países.
  • Exportada para 100 países.
  • Mais de 10 milhões de “pints” consumidos todos os dias no mundo.
  • 170 mil bares comercializam a cerveja no mundo.
  • São degustados 120 “pints” por segundo.
  • São vendidos todo os anos 2 bilhões e 700 milhões de litros de Guinness.
  • A cerveja Guinness da Irlanda é a 38o marca mais influente do mundo.

Conheça o  Guinness Storehouse, experiência de interação com a marca em sua sede de produção original, no famoso St. Jame’s Gate, em Dublin. São diversos tipos de atividades, como bares, degustações, cafés, restaurantes, história da Guinness, campanhas publicitárias famosas e o processo de fabricação da cerveja. Se estiver em Dublin, precisa visitar!

E, já que está passando por lá, que tal ficar mais um tempo em Dublin e vivenciar toda atmosfera dos pubs da cidade enquanto faz um intercâmbio de inglês? Tem desculpa melhor para apreciar uma Guinness, com moderação, todo dia?

Confira: Preço de um intercâmbio em Dublin: vale pagar pra ver!

Comentários

comentários