em Depoimentos Intercâmbio (Eu Fui)

Intercâmbio em Liverpool – 1 mês na cidade da música!

Hoje a gente vai conversar com a Luiza Campos, de Santa Catarina. Ela tem 25 anos e logo depois de se formar em Biologia, ela foi passar um tempo estudando inglês na LILA, em Liverpool, na Inglaterra.


Por que decidiu fazer um intercâmbio?

L: Eu sempre tive a curiosidade de morar um tempo em outro país para conhecer e melhorar meu inglês. Acabei de me formar na universidade, e por isso achei que esse era o momento certo.

Como foi a escolha da cidade? Por que Liverpool?

L: Escolhi a Inglaterra por ser o país de origem do inglês e por ser um país que eu sempre admirei e tive vontade de conhecer. E escolhi Liverpool por ser uma cidade menor que Londres, onde eu passaria menos tempo me locomovendo de um lugar a outro, mas ainda teria a experiência de viver em uma das cidades mais populosas da Inglaterra.

Como era o lugar onde você morava?

L: Fiquei hospedada em um residência estudantil, em um flat com 5 quartos, onde eu tinha uma suíte só pra mim e dividia uma cozinha com os outros 4 estudantes. A infraestrutura da residência era ótima, pois tínhamos academia, lavanderia, sala de estudos e uma sala comum enorme a disposição.

A localização também era ótima, porque era bem no centro da cidade. Aliás eu levava 10 minutos a pé até a minha escola. Na residência tive contato com pessoas de outros países que estudavam em outras escolas de inglês e também em universidades próximas. Em uma casa de família isso acabaria não acontecendo.


E o que achou de Liverpool?

L: Liverpool é uma cidade linda, cheia de história e com uma arquitetura maravilhosa em cada canto. A música tem uma presença muito forte na cidade. Por exemplo, no centro, a qualquer horário, eu sempre passava por pelo menos uma pessoa cantando para arrecadar dinheiro. As músicas e as vozes eram sempre muito boas, então eu adorava!

Uma coisa que me chamou um pouco a atenção, foi a quantidade de pessoas morando nas ruas, mesmo que eu nunca tenha visto eles incomodando ninguém, era triste vê-los naquelas condições.


O custo de vida é muito caro?

L: O custo de vida da cidade não era tão caro. Por exemplo, eu pagava no máximo sete libras e conseguia almoçar bem no centro. Na necessidade era possível comer com uma ou duas libras em lugares que vendiam lanches.

Nos supermercados, é difícil encontrar um alimento que não tinha pelo menos uma opção custando menos de duas libras. Também haviam muitas opções de comidas prontas, congeladas, e baratas.

Em pubs, um pint custava em torno de três libras, e com transporte eu gastava muito pouco também, pois ia a todos os lugares andando. Esse foi um dos motivos que me fez amar Liverpool!


Como é a vida noturna de lá?

L: Liverpool tem várias opções de pubs que tocam rock e também lugares com mais cara de balada, onde toca música eletrônica. A vida noturna da cidade é bastante agitada.


No seu tempo livre, que tipo de coisas você gostava de fazer?

L: No meu tempo livre eu costumava sair pra explorar a cidade.

Albert Dock, na beira do Rio Mersey, é um lugar bem legal pra passear em dias ensolarados. Aliás, nessa região fica o Museu de Liverpool! Ele conta um pouco da história da cidade e tem uma parte reservada para a história do John Lennon e da Yoko Ono e o mais legal – a entrada é gratuita!

A Inglaterra é famosa pela chuva! Como estava o clima quando você visitou?

L: Dei sorte de pegar um outono de tempo bom, pois maioria dos dias foi ensolarado! Apenas durante a última semana que os dias foram chuvosos com aquele clima bem típico da Inglaterra.


Em uma escala de 0 a 10, o quanto você indicaria a escola que estudou para um amigo ou familiar?

O que achou da escola e dos horários?

L: A localização da LILA é ótima: bem no centro, perto de todas as atrações da cidade. A infraestrutura da escola é ótima, contando com salas grandes e espaçosas assim como espaços de convivência para os alunos.

Os professores eram maravilhosos, pois tinham uma ótima didática e sempre tiravam todas as nossas dúvidas.

O tempo das aulas era bem dividido. Além de aprender sobre a gramática, sempre tínhamos bastante atividades de listening e speaking com os colegas.

E como era, em média, o perfil dos alunos na LILA?

L: No geral os alunos tinham entre 20 e 30 anos. Acredito que as nacionalidades mais presentes eram espanhóis e italianos, mas a escola também tinha um número considerável de brasileiros, porém tive a sorte de não ter nenhum nas minhas aulas.


Luiza, você acha que evoluiu bastante durante seu intercâmbio?

L: Sim, evolui bastante durante o intercâmbio. Quando você tem a necessidade de falar inglês você perde a vergonha. Inclusive, notei que com a prática fiquei muito mais rápida e não preciso mais elaborar a frase na minha cabeça antes de falar; tudo começou a fluir melhor. Quanto a gramática, eu já tinha uma boa base, mas tudo já estava meio esquecido. As aulas me ajudaram a relembrar bastante coisa.


E o que você pensa sobre ter ficado 1 mês? Foi o suficiente?

L: Queria muuuito ter ficado mais tempo! Com certeza, um mês foi muito pouco. Se você puder, fique mais, sério! Consegui perceber evolução do meu inglês , mas acredito que as coisas iam começar a fluir e evoluir melhor ainda se eu tivesse ficado mais tempo. Gostaria de ter ficado mais um ou dois meses.

Como você chegou até a Descubra o Mundo e como foi o atendimento?

L: Cheguei até a Descubra o Mundo através dos depoimentos no blog, enquanto pesquisava sobre opções de países para intercâmbio.

O atendimento foi ótimo! Todas as meninas com quem conversei foram super prestativas e tiraram todas as minhas dúvidas. Achei que poderia ter tido algum tipo de problema por estar realizando todo o processo a distância, mas não tenho nenhuma reclamação! Eu recomendo a Descubra o Mundo!


Em uma escala de 0 a 10, o quanto você indicaria a Descubra o Mundo para um amigo ou familiar? *

Comentários

comentários