em Depoimentos Intercâmbio (Eu Fui)

1 mês na LAL Malta, em Sliema – Veja como foi!

Malta é o destino ideal para quem curte uma praia e tomar sol. É um lugar cheio de história, cultura, boa comida e paisagens naturais.

Hoje conversaremos com a Kethlenn, de São Paulo, que passou 1 mês estudando inglês em Malta no final de 2018. Então vamos lá!

Olá Kethlenn! O que te motivou a fazer um intercâmbio?

Eu sempre tive o sonho de fazer um intercâmbio para conhecer outros países e culturas, e claro, melhorar o inglês, para ajudar na minha profissão. Creio que para mim é mais como realização pessoal, pois sempre gostei da língua inglesa e vivo em constante contato com ela.

E porque Malta? O que te atraiu nesse país?

Quando eu estava começando a considerar fazer um intercâmbio, ainda no inicio das pesquisas, pensava em viajar para Londres, pois dessa forma poderia conhecer outros países na Europa, e para ficar até 3 meses, não precisaria de visto. Porém, quando descobri Malta, que vi era um lugar incrível, também na Europa e muito mais acessível financeiramente. Por decidi viajar para lá com o dinheiro que economizei e assim consegui conhecer outros lugares na Europa.

Malta é um país realmente incrível! Você morava em uma casa de família?

Não! Eu optei por fechar uma acomodação por conta própria; um quarto compartilhado em um apartamento privado. Eu gostei muito, pois afinal eu queria conhecer pessoas novas e que não fossem brasileiras. Foi uma boa escolha, afinal eu era independente, podia cozinhar, economizava bastante, ia para a escola todos os dias à pé… Foi bem legal.

E, no geral, quais coisas você mais gostou ou menos gostou de Malta?

Uma das coisas que eu mais gostei em Malta foi que tudo é muito pertinho, logo, fazia tudo a pé. Se eu precisasse ir à algum lugar mais distante, eu pegava o ônibus. Além disso, tem bastante gente diferente e também o clima é parecido com o do Brasil. É um lugar lindo demais.

O que eu menos gostei é que lá eles falam tanto inglês quanto maltês, mas no dia a dia, se ouve mais maltês. Eles só falam em inglês se você começar a conversa em inglês.

E sobre o custo de vida – é caro viver em Malta?

Achei o custo de vida bem justo. As compras no supermercado saíam barato; gastava cerca de €10 por semana no mercado. Para o ônibus, eu comprei um cartão semanal de €21, que permitia o uso ilimitado dos transportes públicos. Para os passeios, a maioria fazia sozinha ou com alguns amigos, mas não com guia, dessa maneira economizava bastante. Eu também pesquisava a rota antes e ia de ônibus.

Como era a vida noturna lá? Malta é badalado?

Há uma região chamada Paceville, onde há várias casas noturnas onde a entrada é grátis, e inclusive, algumas até oferecem drinks por conta da casa. Frequentei a área muito pouco, mas ouvi falar que todo dia rolava festas, então é um lugar legal para curtir a noite.

E durante o dia, quais tipos de passeios você costumava fazer?

Eu amo a natureza, logo aproveitei para conhecer o melhor de Malta; a ilha de Gozo, as praias, o templo megalítico perto da Blue Grotto, o parque Popeye Village. Também visitava com frequência a capital Valetta. Fui com minhas amigas da escola em Mdina, a cidade silenciosa! Enfim, eu fiz bastante coisa em 1 mês. Um lugar muito bom onde almocei, foi um restaurante típico maltês chamado Il-Malti. Comi um delicioso polvo.

Você disse que havia gostado do clima de lá! Como era?

Cheguei no final o verão , em Setembro, e ainda estava bem quente, cerca de 29°, então aproveitei bem. Se chovesse ou ventasse muito, era mais difícil fazer passeios pela natureza, mas ainda dava para ir nos museus.

Como foi estudar na LAL Malta? Como eram os horários?

Achei a escola muito boa! Minha professora era maravilhosa, engraçada e muito competente. Todos na sala de aula só conversavam em inglês, o que ajudava muito! Sobre os horários; eu entrava as 9 da manhã e ficava até às 12:30.

Quanto ao inglês, eu sinto que evolui muito. Sempre conversava com estrangeiros e buscava perder a timidez de falar.

Em uma escala de 0 a 10, o quanto você recomendaria a LAL Malta?

Na sua opinião, um mês foi o suficiente?

Eu acho que não. Ficaria pelo menos mais 2 meses estudando, mas 1 mês já me ajudou muito, afinal visitei outros países depois, quando já tinha perdido o medo de falar – conseguia conversar tranquilamente.

Como foi a sua experiência com a Descubra o Mundo? Você recomendaria a agência?

Foi ótimo! A Lylian me ajudou com muitos conselhos. Graças a ela eu fui na melhor época. Após a compra, a equipe da Descubra o Mundo me auxiliava em todas as etapas. Com certeza eu recomendo! São eficientes, e fazem o orçamento rápido.

Em uma escala de 0 a 10, o quanto você indicaria a Descubra o Mundo para um amigo ou familiar?

Comentários

comentários