em Intercâmbio

Intercâmbios gay-friendly – Conheça 7 destinos

Em alguns lugares do mundo as relações homossexuais são vistas de forma cada vez mais natural; em outros, no entanto, o assunto ainda é considerado um tabu. Listamos aqui 7 destinos gay-friendly para um intercâmbio – ou seja, cidades com políticas específicas voltadas a casais homossexuais, com uma população cabeça aberta e tolerante e, de quebra, com excelentes instituições de ensino para quem quer aprender outro idioma.


 Veja nossa lista de opções para intercâmbios gay-friendly

#1. Washington D.C., Estados Unidos

A capital dos Estados Unidos foi eleita a cidade para mais gay-friendly de 2014 do país, de acordo com a revista especializada Advocate. A eleição leva em consideração critérios, como número de representantes LGBT eleitos para cargos públicos; quantidade de famílias chefiadas por casais de homossexuais; e até o número de shows de artistas como Mariah Carey, Pink, Lady Gaga e Jonas Brothers. Tudo isso faz de Washington uma ótima opção para intercâmbios gay-friendly.

Faça seu intercâmbio nos EUA com a Descubra o Mundo.

#2. San Francisco, Estados Unidos

Sempre presente em qualquer lista de cidade de intercâmbios gay-friendly, San Francisco ficou apenas em 11º lugar na lista de 2014 da Advocate, mas ainda assim, a revista fez questão de destacar que a cidade californiana, símbolo das conquistas da comunidade LGBT, ainda é a “Disneylândia gay” dos Estados Unidos. O bairro Castro é o gay point mais famoso do mundo: bandeiras do arco-íris estão em toda a parte e os estabelecimentos são frequentados por pessoas diversas (heteros, homossexuais, bi, trans, simpatizantes etc.) e bastante amigáveis. Você não terá problemas em fazer amizades por lá. É ali também que fica o GLBT History Museum, com exibições que mostram documentos e fotos do passado gay de San Francisco.

Faça seu intercâmbio em San Francisco com a Descubra o Mundo.
Leia também: Não tem tempo ruim em San Francisco

#3. Brighton, Inglaterra

A comunidade gay de Brighton é formada por mais de 40 mil habitantes, quase um quarto de toda a população local. O bairro de Kemptown é onde tudo acontece, especialmente nos arredores da St. James Street: bares, hotéis, cafés, livrarias estão sempre cheias, oferecendo programação específica ao público LGBT. Aos interessados em melhores datas para realizar um intercâmbios gay-friendly, vale lembrar que a parada do orgulho gay, a Brighton Pride, é realizada anualmente no mês de agosto, juntamente com um grande festival de música.

Leia também: Parece Londres, mas é Brighton
Faça seu intercâmbio em Brighton com a Descubra o Mundo.

#4. Barcelona, Espanha

Pegue um mapa de Barcelona e trace um quadrado entre as ruas Diputació, Balmes, Villarroel e Valencia. Bem-vindo ao “Gayxample”, a parte mais colorida e divertida do Eixample, o bairro modernista da cidade. Por coincidência ou não, é nessa região que mora a maior parte dos intercambistas e onde estão concentrados bares, restaurantes, lojas, academias, hotéis e até agências de turismo dedicados ao público gay. Isso é Barcelona (para os íntimos, BarceLOCA!).

Leia também: Camaleônica Barcelona e 7 curiosidades de Barcelona que você não sabia
Faça seu intercâmbio em Barcelona com a Descubra o Mundo.

#5. Cidade do Cabo, África do Sul

A homossexualidade é considerada crime em vários países da África. Primeiro país do continente a legalizar o casamento gay, a África do Sul se tornou destino para aqueles em busca de liberdade sexual. O circuito gay da Cidade do Cabo é o mais badalado e está de braços abertos para receber quem quer que seja. O antigo Red Light District (hoje, De Waterkant Village) é uma região alegre, animada e colorida, que concentra restaurantes, bares, lojinhas e até uma lavanderia para os clientes LGBTs. Ali pertinho, fica o Green Point: outra área da cidade gay-friendly, 100% desprovida de preconceitos!

Leia também: Intercâmbio na Cidade do Cabo: a queridinha africana em constante transformação e 10 curiosidades para quem quer fazer um intercâmbio na África do Sul
Faça seu intercâmbio na cidade do Cabo com a Descubra o Mundo.

#6. Berlim, Alemanha

Em 2001, o então prefeito de Berlim Kmaus Woxereit declarou: “eu sou gay, e está bem assim.” Com essa frase, ele sinalizava o que queria para a cidade: a tolerância e a quebra de tabus. Hoje, a capital da Alemanha que está em sexto lugar em nossa lista de melhores opções para intercâmbios gay-friendly, é dona de uma das cenas gays mais liberais da Europa, com bares e baladas super animadas distribuídas em bairros como Kreuzberg, Schöneberg, Prenzlauer Berg – neste último, está o Schoppenstube, o primeiro bar gay da cidade ainda em funcionamento. Para ir a fundo na história, não deixe de visitar o Schwules Museum, considerado um dos maiores acervos mundiais sobre a história e a cultura da comunidade LGBT.

Faça seu intercâmbio em Berlim com a Descubra o Mundo.

#7. Buenos Aires, Argentina

Acima de tudo, Buenos Aires é uma cidade gay-friendly simplesmente porque os portenhos não se importam se você está de mãos dadas com quem quer que seja. Considerada o epicentro gay da América Latina, a capital argentina vem se esforçando para se tornar um destino reconhecido pela comunidade LGBT. Desde 2012, é permitido o casamento gay até de estrangeiros na cidade. Apesar de toda capital ser receptiva, o destaque são os bairros San Telmo, Palermo, Barrio Norte e Recoleta.

Faça seu intercâmbio em Buenos Aires com a Descubra o Mundo.
Leia também: ¡BUENOS fucking AIRES!

Escolha o destino de gay-friendly que tem a sua cara e prepare-se para o intercâmbio: um dos melhores períodos de sua vida, independentemente de quem você é. Descubra o Mundo.

Comentários

comentários