em EUA

Programas e tipos de vistos para estudar inglês nos EUA e trabalhar

Os Estados Unidos possuem regras de imigração um pouco mais rigorosas, se comparamos com o Canadá e outros países.

Portanto, muitas pessoas têm dúvidas se é possível estudar inglês nos EUA e trabalhar para contribuir nas despesas.

Existem vários tipos de cursos e bolsas de estudo, assim como diferentes vistos – tudo isso faz diferença ao se tratar de emprego no país.

Aqui vamos sanar as principais dúvidas sobre estudar inglês nos EUA e trabalhar e qual a melhor opção para cada objetivo.

Um intercâmbio de idiomas nos EUA pode ser o primeiro passo para se instalar no país:

Intercâmbio Estados Unidos 728x90

Saiba mais: Quanto custa intercâmbio nos EUA: preço para todos os bolsos

Como estudar inglês nos EUA e trabalhar

1- Escolha o curso que deseja fazer nos EUA

O primeiro passo será decidir qual curso pretende fazer nos EUA.

Co-Op, High School, vocacional, inglês, pós-graduação, graduação, cursos de verão e outros.

Lembrando que o tipo de visto será determinante para conseguir a permissão de trabalho.

2- Work Travel – curso permite trabalhar e estudar durante as férias

A alternativa mais simples atualmente de estudar inglês e trabalhar nos EUA é por meio do Work Travel.

Ele pode ser realizado durante o período de férias de verão para jovens universitários com idade entre 18 e 28 anos.

O nível de inglês exigido é o intermediário e as experiências profissionais serão em hotéis, estações de esqui, restaurantes e resorts num período de 2 a 4 meses, dependendo do programa.

É uma alternativa auxiliar nas despesas durante o período do curso.

A média de pagamento salarial gira em torno de 7,25 até 12 dólares por hora. Essa opção de estudar inglês nos EUA e trabalhar é por tempo determinado.

Veja mais: Trabalhar no Hawaii: você tem que correr atrás!

3- Como conseguir um emprego fixo nos EUA

É comum a busca por empregos efetivos no exterior, mas nesse caso existe maior restrição.

Para conseguir o visto de trabalho nos EUA geralmente a pessoa já teve experiência profissional no país ou participa de processos seletivos no Brasil para ir para os EUA com emprego.

Lembrando que existem opções remuneradas e não remuneradas que duram até 18 meses.

Estudantes com nível avançado de inglês, recém-formados na graduação (no máximo um ano) ou pós-graduado, podem fazer estágio nos EUA em áreas como administração, recursos humanos, hotelaria, entre outras.

O processo seletivo será realizado no Brasil e o aluno passará por testes de proficiência no idioma, além das entrevistas.

4- Como conseguir um visto de trabalho (WorkPermit) nos EUA?

Geralmente o visto de trabalho nos EUA é adquirido antes do imigrante ir para o país por meio dos processos seletivos mencionados.

Se o objetivo for estudar pós-graduação ou graduação, o universitário pode trabalhar no próprio campus.

O tipo de visto que permite que o estudante trabalhe durante o período do curso é o F-1 e o J-1 em funções somente dentro do campus, com carga horária de no máximo 20 horas semanais.

Estudantes com visto M-1, por exemplo, não estão liberados de forma alguma, nem dentro ou fora da universidade.

Veja também: Como tirar visto Americano passo a passo: entenda tudo!

5- Quais são os tipos de visto de estudantes nos EUA?

Visto de estudante J-1

O estudante que tiver esse tipo de visto pode estudar inglês e trabalhar nos EUA após a aprovação de instituições de ensino junto aos programas de intercâmbio do Brasil.

Durante as aulas o aluno trabalha até 20 horas por semana.

Lembrando que as atividades são todas restritas ao campus, seja em restaurantes, bibliotecas ou como assistente acadêmico.

Visto de estudante F-1

Muito parecido com o J-1, o visto F-1 não aceita qualquer tipo de emprego fora do campus.

Em caso de trabalhos externos, apenas em empresas parceiras da universidade.

Além disso, o aluno precisa provar que não conseguiu trabalho na universidade e efetuar o pagamento de uma taxa de U$ 380.

O prazo para liberação é de até 90 dias válido durante o período de um ano.

Visto de estudante M-1

Estudantes que possuem o visto M-1 não podem trabalhar nos EUA, exceto após a conclusão da graduação ou mestrado em áreas correlatas ao estudo, como o Optional Practical Training (OPT).

Esclareça todas as dúvidas com a instituição de ensino antes de aceitar vagas de emprego.

6- Trabalho au pair – hospedagem e curso pago pela família americana

Existe também a opção para o visto de estudante J-1 em programas de au pair.

Famílias americanas hospedam – principalmente moças de 18 a 26 anos – para contribuir nas tarefas domésticas e cuidar de crianças.

O salário pago é semanal, não terá gasto com passagem, alimentação e moradia, podendo imergir no idioma através do contato e diálogo com a família.

Esse tipo de programa permite estudar inglês nos EUA e trabalhar com bolsa paga pela host Family, seguindo as regras do governo americano.

Certifique-se antes se aulas são reconhecidas e possuem diplomas válidos.

Saiba mais: Au pair Los Angeles: intercâmbio e trabalho em LA

Já pensou em estudar e trabalhar em outros países, como Austrália, Nova Zelândia e Irlanda?

Se prefere mesmo os EUA, veja depoimentos de quem fez intercâmbio por lá e adorou:

Comentários

comentários