em Estudar no Exterior

Aprenda a reunir recomendações profissionais e de estudos para empresas e universidades

As recomendações profissionais e de estudos têm contribuído muito na aprovação de candidaturas para cursos no exterior e na contratação corporativa.

Cartas objetivas e que afirmam as competências do candidato – principalmente interpessoais – são fatores que determinam a aprovação e aumentam as chances, seja de um emprego ou ingresso em universidades estrangeiras.

Reunimos tudo o que você precisa incluir nas recomendações profissionais e de estudos, quais ferramentas pode usar, como e pra quem solicitar esse tipo de indicação.

Fazer um intercâmbio de idiomas na cidade onde vai trabalhar ou estudar ajudar a ter fluência e se ambientar com o local:

Intercâmbio Institucional 728x90

Saiba mais: As 10 melhores escolas de inglês no exterior

Como conseguir recomendações profissionais e de estudos

1- Carta de recomendação para estudo no exterior

No exterior a chamada “application” é muito usada.

São três cartas de recomendação, sendo duas escritas por professores e a outra pelo coordenador do curso ou colégio.

A pergunta é: por que as cartas de recomendações profissionais e de estudos são tão importantes e o que avaliam?

Diferente do currículo – geralmente com linguagem mais técnica – a carta de recomendação precisa reunir capacidades pessoais detalhadas e muito bem redigidas.

Suponhamos que você não tenha se saído bem nos outros testes da universidade, uma boa carta de recomendação é decisiva na escolha.

2- O que colocar na carta de recomendação de estudo?

No exterior os métodos de avaliação são bem diferentes das universidades do Brasil.

É comum o brasileiro que é um bom aluno ao estudar fora se sair bem melhor do que nas universidades daqui.

Isso ocorre porque a avaliação não se resume as notas dos trabalhos e provas, mas sim da participação nas aulas, cumprimento das tarefas para casa e envolvimento em projetos.

A questão pessoal – o que inclui objetivos, visão de mundo, responsabilidade social e projetos para o futuro – são características muito valorizadas em universidades no exterior.

Tudo isso deve ser exaltado nas recomendações profissionais e de estudos, assim como:

  • Porque é importante receber a bolsa de estudo, quais são as suas pretensões futuras e no que esse conhecimento vai agregar em sua vida pessoal e profissional.
  • As habilidades que possui relacionadas a área em que pretende atuar e o sucesso que já obteve executando-as.
  • O mais importante ao criar uma carta de recomendação é que haja sinceridade ao se descrever objetivos e pretensões.
  • Deixar o mais claro possível aspectos da sua personalidade, pois é isso que chamará atenção do grupo responsável pela seleção.
Veja também: Prepare-se para fazer mestrado no exterior! Veja bolsas em 5 países

3- Quem escolher para fazer a sua carta de recomendação para estudo?

As cartas de recomendações para estudo são feitas por docentes (professores universitários).

Escolha sempre um professor com quem tenha desenvolvido algum projeto importante, que marcou, pois assim ficará fácil ele recordar sobre suas competências.

Se tiver se formado há bastante tempo, opte por especialistas da última experiência acadêmica que teve.

É importante que o professor que vai escrever a carta de recomendação de estudo te conheça bastante e redija muito bem o documento.

Tenha antes uma conversa e fale sobre o projeto acadêmico realizado sob a orientação do docente, por exemplo.

Pontue o que é importante falar, quais foram as atividades e competências desenvolvidas tanto no projeto, como também durante o curso.

O profissional precisa reservar um tempo para escrever a carta, pois é algo que deve ser feito com cuidado, mas não é uma tarefa impossível e dependendo da sua reputação como aluno, muitos terão prazer em ajudar.

4- Recomendações profissionais – como conseguir?

Embora não seja uma regra, a referência do antigo chefe ou pessoa com nível superior hierárquico na empresa ainda é a recomendação com maior peso.

Na impossibilidade disso ocorrer,contatos profissionais próximos também podem opinar e descrever suas capacidades na carta de recomendação.

O que faz as recomendações profissionais e de estudos relevantes é principalmente a forma como são escritas.

Quanto mais articulado for o profissional escolhido e tiver vasto conhecimento a seu respeito no ambiente de trabalho, mais eficiente será o documento.

Pessoas que te ajudaram na trajetória profissional e pessoal também são indicadas.

Procure ter contato antes e explicar a importância da referência e a sua finalidade.

5- Como as recomendações profissionais pelo LinkedIn ajudam?

No exterior o LinkedIn é um site de relacionamento profissional muito usado, aqui no Brasil houve um grande aumento de interesse pela ferramenta.

Além de propiciar o contato com profissionais do setor de interesse, é possível inserir o currículo e especificar as suas habilidades.

Convide pessoas que já trabalharam com você – se possível o chefe ou alguém de nível hierárquico superior – para reforçar sobre suas habilidades e falar de forma franca e objetiva sobre suas características profissionais.

A rede é acessada por milhares de recrutadores e possui conexão com as principais empresas do mundo.

As recomendações no LinkedIn reforçam suas capacidades. Quanto mais opiniões tiver sobre a sua trajetória profissional, maior será o peso e relevância do perfil.

Veja mais: Bolsas de intercâmbio: as 5 dicas de ouro para conseguir

Já escolheu onde vai fazer seus estudos no exterior?

Use nosso QUIZ online e descubra agora mesmo!

Site para conversar em inglês

Conheça algumas das melhores universidades do mundo:

Comentários

comentários