em Estudar no Exterior

Modelos de cartas de recomendação para bolsas de faculdade e dicas de como conseguir

Estudar fora do Brasil não depende só de boas notas.

As cartas de recomendação ou cartas de referência são determinantes para processos de seleção em universidades no exterior.

Lá, elas são chamadas de letters of recommendation, conhecidas como LoR.

Normalmente, são solicitadas por faculdades para admissão de alunos estrangeiros.

Se você precisa de modelos de cartas de recomendação, este post vai ajudar com orientações de como elaborar corretamente e obedecer a estrutura de um LoR.

Lembre-se que a intenção é explorar atributos para o ingresso na nova vida acadêmica no exterior.

Fazer um curso de intercâmbio durante alguns meses na cidade onde vai estudar, ajuda a se acostumar com o ambiente e a turbinar o idioma:

Intercâmbio Institucional 728x90

Saiba mais: Ranking das melhores escolas de inglês no mundo

Modelos de carta de recomendação: tudo que você precisa saber

Confira nossas dicas e crie sua carta de recomendação o quanto antes

1- Para que serve e quem escreve uma carta de recomendação

A carta de recomendação pode ser escrita por professores, orientadores e coordenadores de cursos com quem o candidato-aluno conviveu durante um período de tempo.

Ela é imprescindível para atestar habilidades e capacidades acadêmicas e pessoais, oferecendo conteúdos que ajudem a universidade destinatária a entender quem é o aluno e suas características.

2- Conteúdo da carta de apresentação para universidade

Geralmente, o candidato precisa mandar 3 cartas de apresentação, 2 elaboradas por professores e 1 por um coordenador ou orientador.

O processo de elaboração das cartas faz parte do application (aplicação) e a seleção é feita por admissions officers, profissionais responsáveis por receber as cartas e admitir candidatos estrangeiros.

Além do perfil acadêmico, com histórico e notas de provas, as cartas devem revelar o perfil pessoal do candidato, expor características pessoais do aluno e contar episódios concretos sobre sua vida acadêmica.

Elas se baseiam em 3 pilares.

  • Atestam sobre o cargo e funções exercidas pelo candidato;
  • Atestam as competências do candidato, assinalando suas habilidades;
  • Atestam o bom comportamento do candidato na universidade.

No corpo da carta, é importante abordar, em detalhes, os seguintes tópicos:

  • Criatividade
  • Capacidade de liderança
  • Habilidade intelectual
  • Conhecimento de uma área acadêmica, quanto mais específica, melhor.
  • Potencial acadêmico
  • Hábitos e rotina de estudo
  • Maturidade emocional
  • Iniciativa e pró-atividade
  • Pode de adaptação
  • Motivação para estudar
Veja mais: Bolsas de intercâmbio: as 5 dicas de ouro para conseguir

3- Modelos de cartas de recomendação para universidades

Textos genéricos, como “o aluno é eficiente, dedicado e pontual” não têm impacto para os admissions officers e podem deixar o sonho do aluno de migrar para uma universidade mais distante.

Confira, parágrafo a parágrafo, modelos de cartas de recomendação para universidades no exterior.

Como escrever uma carta de recomendação para universidade

Não há regras que determinam quantos parágrafos uma LoR deve ter.

Cada orientador, professor ou coordenador colocará no conteúdo da carta o que acredita ser pertinente para admissão do aluno em uma universidade, mas geralmente, este conteúdo varia entre 5 a 10 parágrafos, que devem ser bem embasados e ricos em informações.

Confira modelos de cartas de recomendação para faculdades e saiba, parágrafo a parágrafo, o que escrever.

Modelo 1:

Introdução:

Data (dia, mês e ano) e Destinatário (universidade – nome e endereço completo)

(Corpo da carta)

1º parágrafo: apresente o candidato informando sua recomendação, nome completo e o curso que pretende fazer na universidade.

Exemplo:

Estimado Diretor fulano de tal,

Estou lhe endereçando essas palavras para garantir que recomendo Nome do Aluno, presentemente se candidatando ao Mestrado em Nome do Curso da vossa instituição.

2º parágrafo: informe a relação com o aluno e o seu perfil acadêmico,

3º ao 7º parágrafos: mostre em dados concretos e detalhados, os destaques e características pessoais e acadêmicas do aluno durante o período com o qual trabalhou ou atuou com ele na universidade.

Em um link mais abaixo, você verá que há 5 parágrafos dedicados a isto, mas, se convier e for pertinente, o número de parágrafo pode ser resumido em menos conteúdo.

8º parágrafo: conte sobre o interesse do aluno no curso que pretende ingressar e por que há o incentivo do orientador em indicá-lo para tal admissão.

9º parágrafo: Faça uma conclusão, endossando a valorização do aluno e sua possível contribuição acadêmica para a universidade.

Assinatura:

Atenciosamente, (Assinatura com nome completo, telefone, cargo acadêmico, endereço e email de contato).

Veja nesse link um modelo desse tipo de carta: Carta de Recomendação

Modelo 2:

Mais simples, pode não atender às exigências de algumas instituições.

Exmo. Sr.,

O Sr. Nome do Aluno é um exímio aluno do curso (nome do curso) e exerceu projetos científicos sob minha supervisão. A sua rotina incluía, entre outros, [descreva o cargo em detalhes].

Enquanto esteve no ambiente da universidade, provou ser um aluno competente, com perfil de liderança inspirador e focado em suas funções (descreva com detalhes situações que corroboram esta afirmação).

As suas pesquisas (descrever o tipo de pesquisa) eram sempre minuciosas e claras, e podia-se ter a certeza que os seus fatos foram bem verificados.

Estudante de destaque, posso recomendar o Sr. Nome do Aluno vivamente para a universidade (nome da universidade) com absoluta certeza sobre o seu comprometimento com o área de estudos escolhida e também certo de que sua contribuição será de grande valia para esta universidade.

Recomendações finais

Note que os modelos de cartas de recomendação para universidade mostram que uma LoR é detalhada, cheia de informação, rica em datas, nomeações e características que visam expor o histórico acadêmico, o rendimento do aluno e suas características pessoais.

Por isso, em uma LoR, o responsável precisa ter em mente de que está “vendendo” um poderoso produto de conhecimento para outra instituição.

As informações precisam ser verídicas, porque certamente serão checadas pelos admissions officers.

Leia também: Mestrado Inglaterra: saiba como se candidatar

Se você pretende fazer um curso nos Estados Unidos, conheça nossas promoções de intercâmbio para esse país:

Intercâmbio Estados Unidos 728x90

Confira algumas dicas de boas faculdades e universidades ao redor do mundo:

Comentários

comentários