em Estudar no Exterior

Prepare-se para fazer mestrado no exterior! Veja bolsas em 5 países

Muitos brasileiros com graduação completa buscam fazer mestrado no exterior. O curso chamado de stricto sensu (sentido restrito, em tradução livre do latim) é uma pós-graduação voltada para quem deseja seguir carreira acadêmica, focada em pesquisa e um dos requisitos para quem quer se tornar professor universitário.

Fora do Brasil há muitas instituições que aceitam estudantes brasileiros em cursos de mestrado e também doutorado. Para entrar em uma universidade e conseguir fazer mestrado no exterior com bolsa, o caminho não é tão complicado como se imagina, mas há exigências.

A primeira delas é falar bem o idioma do país estrangeiro, garantindo a permanência e o desenvolvimento do aluno durante o curso. Confira dicas para fazer mestrado no exterior, o desejo de muitos brasileiros, e veja 10 bolsas para mestrado em 5 países diferentes e ainda saiba as regras das instituições.

Faça seu intercâmbio com a Descubra o Mundo.
Saiba mais: Mestrado nos USA, porque você deve fazer

Prepare-se para fazer o seu mestrado no exterior, com bolsa ou sem

1- Teste de proficiência para mestrado

O primeiro requisito para fazer mestrado no exterior com bolsa, obviamente, é falar bem a língua do país onde o aluno fará o curso.

Para garantir que o candidato estrangeiro será capaz de compreender todo o conteúdo do curso, as instituições aplicam o teste de idioma. Para o inglês, os testes mais comuns são IELTS e TOEFL. Para o idioma espanhol, é o DELE, e para o francês é o DELF.

Confira: Prova de proficiência em inglês: qual a melhor para mim?

2- Documentos pessoais

O segundo passo é organizar uma espécie de ficha pessoal. A papelada dirá à universidade quem é o aluno e contará sobre o seu desempenho escolar e de graduado.

A ficha deverá incluir carta de recomendação (escrita e enviada por um professor brasileiro da graduação para a faculdade estrangeira em questão), histórico escolar, currículo e redações com temas escolhidos pela instituição, além de entrevistas presenciais.

3- Escolha a instituição que oferece mestrado a brasileiros

O último passo é escolher em qual universidade fazer mestrado no exterior com bolsa. Pode até parecer simples, mas essa é a fase mais demorada e difícil do processo de estudar fora.

Ao todo, há 22 países que oferecem cursos de mestrado para brasileiros e decidir um deles envolve questões como qualidade da instituição de ensino, facilidade com o idioma, número de candidato-vaga e até o clima e a cultura do país.

Para dar um empurrãozinho, segue abaixo uma lista com 10 bolsas em 5 países diferentes onde é possível fazer mestrado no exterior. Algumas instituições oferecem até  bolsas de estudo.

1- Alemanha

Development-Related Postgraduate Courses (DAAD)

A Alemanha tem o programa Development-Related Postgraduate Courses, gerenciado pelo DAAD (Deutscher Akademischer Austauschdienst). O projeto paga integralmente ou parcialmente cursos de engenharia, medicina veterinária, administração e outros.

As regras para participar do programa são: provar proficiência no idioma no qual o curso é ministrado (geralmente, alemão ou inglês); garantir que o aluno possa se sustentar financeiramente durante o curso, já que as bolsas são disputadas após o candidato conseguir a vaga no curso.

As bolsas do curso são 750 euros, com possibilidade de subsídio de aluguel mensal e subsídio para membros da família, inclusive bolsa para que o aluno melhore a proficiência em alemão; requerer ao país permissão para residir como estudante;  apresentar certificado de graduação e histórico.

O mestrado em Gestão em Desenvolvimento também é promovido pela DAAD e oferecido pela Universidade de Ruhr-Bochum. A bolsa-auxílio é de 750 euros (como a maioria das bolsas oferecidas pelo DAAD) e tem 1 ano e meio de duração. O idioma principal é o inglês.

Durante o projeto, os alunos são direcionados também a um coaching individual sobre carreira. Interessados podem acessar os editais, que são publicados a cada dois anos. O programa mais recente encerrou as inscrições em setembro deste ano, com previsão do início das aulas em setembro de 2018.

2- Estados Unidos

Comissão Fulbright

O mestrado em roteiro de cinema é oferecido pela programa Master in Fine Arts (MFA) pela Comissão Fulbright, Programa de Intercâmbio Educacional e Cultural do Governo dos Estados Unidos. O projeto contempla uma rede de ensino superior, dedicada ao intercâmbio de estudantes brasileiros que querem fazer mestrado no exterior.

A comissão tem parceria com a CAPES, e promove o acesso de graduados ao mestrado dando subsídio de passagens aéreas, ajuda mensal para moradia, seguro saúde, além de bolsa em dinheiro. O auxílio-instalação é de US$ 1.000.

Candidatos devem provar sua proficiência em inglês via teste TOEFL, entregar histórico e certificado de conclusão de graduação e não ter começado outro mestrado, além de ter experiência em roteiros. Uma amostra do roteiro autoral, inclusive, é exigida na inscrição. O curso tem duração de 21 meses.

Importante lembrar que a pós-graduação é voltada somente para brasileiros com residência no Brasil (candidatos devem ter moradia no Brasil durante o processo de seleção). Ou seja, não é possível se candidatar ao curso morando nos Estados Unidos. A previsão de inscrições é em maio de 2018.

Veja também: Faculdade nos EUA: saiba como entrar, conheça as melhores

3- Austrália

ASI (Adelaide Scholarships International)

A Universidade de Adelaide, na Austrália, a terceira mais antiga do país, oferece duas bolsas de estudos para estrangeiros. A ASI (Adelaide Scholarships International) tem uma farta lista de curso para quem quer fazer mestrado por lá.

Os interessados precisam enviar um formulário preenchido com a documentação (histórico, certificado, carta de recomendação, análise de currículo acadêmico, envio de projeto de pesquisa e fazer proficiência no idioma no qual o curso será ministrado). Outras exigências poderão ser feitas conforme o curso escolhido.

IPRS (Adelaide Scholarships International)

A bolsa segue a mesma regra, já que é orientada pela mesma universidade. Os cursos podem ser diferentes, então, o recomendado é que os interessados acessem a página da universidade (em inglês) para buscar informações específicas sobre os cursos oferecidos pelo programa).

Ambos os projetos oferecem ajuda de custo que pode chegar a 26 mil dólares australianos por ano, além de plano de saúde. O mestrado dura cerca de dois anos.

4- Canadá

Futuro Líderes nas Américas (ELAP)

O programa é realizado em parceria com instituições do Canadá e latino-americanas. Abrange candidatos com graduados nas áreas de engenharia, medicina, direito, relações internacionais, geologia, química, ciência da computação, agronomia, economia e outros. Os cursos de mestrados estão disponíveis nas áreas de governança e desenvolvimento.

Os pré-requisitos seguem as exigências de todas as demais universidades dos Estados Unidos. Alunos aceitos no programa receberão bolsa-auxílio de 9.700 dólares canadenses anuais, além de 300 dólares de bolsa-instalação.

Interessados podem acessar o site da Secretaria Canadense de Educação Internacional (CBIE) para informações sobre cursos oferecidos.

Bolsa de mestrado na Universidade de Montréal (UdeM)

A faculdade aceita brasileiros para cursos de mestrado e doutorado. O passo mais importante para o ingresso nos programas desta universidade é encontrar um orientador que esteja alinhado com o projeto de pesquisa que o candidato deseja apresentar e seguir.

Essa comunicação pode acontecer ainda no Brasil e por email mesmo, antes do interessado fazer a inscrição para o mestrado. Os requisitos para se candidatar são os mesmos das universidades norte-americanas: teste de proficiência, currículo, ficha pessoal com certificado e currículo acadêmico, e carta de recomendação, além de bom desempenho na graduação. Há bolsas integrais para os cursos e ajudas de custos.

5- Portugal

Universidade de Coimbra e Universidade de Lisboa

A faculdade de Coimbra, uma das mais reconhecidas do país, recebe brasileiros de braços abertos e é uma das opções mais simples para fazer mestrado no exterior, já que não é preciso falar outro idioma.

Porém, diferentemente das outras faculdades americanas, cobra anuidade pelos cursos. Normalmente, um curso custa por volta de 7.000 euros, dependendo da área de conhecimento. Outra faculdade, a Universidade de Lisboa, o valor varia entre 1.000 a 7.000 euros por ano.

Em Portugal, as universidades exigem carta de recomendação, histórico escolar e certificado acadêmico. Não é preciso fazer teste de proficiência em outro idioma, nem apresentar projeto de linha de pesquisa antes. Outra facilidade é preencher todas as informações online mesmo.

Os documentos originais são apresentados na universidade somente quando o candidato passa no processo seletivo e o calendário da maioria das universidades abre editais de mestrado em maio.

Ciência sem fronteiras

O programa pertence ao Governo Federal e dá oportunidades para brasileiros fazerem mestrado no exterior em diversas áreas da pós-graduação.

Os pré-requisitos são: ser brasileiro ou naturalizado; ter graduação completa nos cursos contemplados pelo programa; não ter concluído nenhuma pós-graduação (mestrado ou doutorado), e apresentar bom desempenho acadêmico, além de provar proficiência em inglês através do teste TOEFL.

O programa contempla cursos de Engenharias, Biotecnologia, Petróleo, Gás e Computação, Tecnologias da Informação, Novas Tecnologias de Engenharia Construtiva;  Biologia, Ciências Biomédicas e da Saúde; além de outros cursos da área de ciência e tecnologias diversas.

Alunos aceitos no programa terão os seguintes benefícios: bolsa de estudo podendo ser integral, auxílio-deslocamento, auxílio-Instalação e seguro-Saúde. Os cursos têm entre 12 e 21 meses de duração.

Que tal fazer um intercâmbio antes de iniciar seu mestrado e dominar completamente o dioma do país?

Veja mais dicas para estudar no exterior:

Comentários

comentários