em Estudar no Exterior

Intercâmbio em agronomia abre portas para o mercado de trabalho

O intercâmbio em agronomia desperta muito interesse entre os estudantes brasileiros, principalmente com destino aos Estados Unidos. O país é o preferido para intercambistas em agronomia recebendo em média 1,5 mil estudantes ao ano.

A procura pelo EUA ocorre por conta da alta tecnologia investida em sistemas rurais, condições climáticas favoráveis para o agronegócio e pela concentração de regiões que se sustentam prioritariamente através do setor agrônomo, como Dakota do Norte, Península da Flórida e Sul da Califórnia.

Tem interesse em fazer intercâmbio em agronomia? Veja a seleção das principais dúvidas e tudo o que precisa fazer.

Fazer um intercâmbio de inglês antes de cursar a universidade é a melhor maneira de se acostumar com o país e ainda dominar o idioma:

Intercâmbio Estados Unidos 728x90

Saiba mais: Escolas de inglês nos Estados Unidos: alavanque sua carreira

Por que fazer intercâmbio de agronomia no exterior e qual país escolher?

Embora no Brasil também exista um bom investimento industrial em agronomia e o país seja favorável ao falarmos em condições climáticas, é nos Estados Unidos onde existe uma forte concentração de fazendas altamente equipadas.

Não só nos Estados Unidos, o país vizinho do Brasil, Argentina, costuma atrair estudantes de agronomia.

Canadá, Nova Zelândia e Austrália são outros países que oferecem oportunidades para intercâmbio em agronomia e possuem boas condições climáticas, além se investimentos no setor de agronegócio.

Confira o Ranking das melhores cursos de agronomia no mundo:

  1. Universidade Wareningen – Holanda
  2. Universidade da Califórnia/Davis – EUA
  3. Universidade Agrícola da China
  4. Universidade Cornell – EUA
  5. ESALQ/USP – Brasil
  6. Universidade Ghent – Bélgica
  7. Universidade Zhejiang – China
  8. Universidade de Massachusetts/Amherst – EUA
  9. Universidade Aarhus – Dinamarca
  10. Universidade Hohenheim – Alemanha

Trabalhe diretamente com profissionais da área

Existem programas de intercâmbio em fazendas que costumam acrescentar excelentes experiências práticas para o profissional de agronomia.

Proprietários de fazenda e produtores rurais disponibilizam o espaço para que os estudantes possam conhecer a rotina agropecuária e também aprender com profissionais experientes.

O intercâmbio de agronomia em fazendas dura em média 12 meses e conta com a orientação de profissionais da International Farmers Aid  Association (IFAA), programa de treinamento para jovens agricultores, além dos fazendeiros profissionais,

Confira: Viver na Austrália, uma aventura inesquecível

Aprenda as principais técnicas na prática

O intercambista irá participar ativamente das atividades no setor de agronegócio, como nutrição, sistema de produção, além de aprender a gerenciar equipamentos de tecnologia agrícola de ponta.

Existem programas de intercâmbio em agronomia completos que incluem não só as atividades rotineiras na fazenda, como direcionam o aluno a gerenciar o negócio com matérias nas áreas de marketing, contabilidade e comunicação.

O estudante será orientado nas seguintes atividades, durante o intercâmbio de agronomia:

  • Meio ambiente
  • Produção de alimentos
  • Fisiologia animal
  • Saúde
  • Questões globais

Setor em expansão mundial

Além dos países internacionais que investem fortemente no setor agrônomo, como Estados Unidos, Austrália e Reino Unido,  que possuem um excelente mercado, no Brasil há deficiência de mão-de-obra qualificada.

Por isso, o intercâmbio em agronomia irá tornar o profissional um destaque no mercado para atender as demandas técnicas.

Não só a área de agronegócio, mas assuntos ambientais são crescentes em todo o mundo. O intercâmbio em agronomia expande oportunidades no Brasil, em multinacionais e também no exterior.

É sem dúvida um investimento que irá abrir portas.

Aulas práticas durante o intercâmbio de agronomia facilitam a entrada no mercado de trabalho

As faculdades brasileiras formam milhares de alunos anualmente, o problema no sistema de ensino está quase sempre associado a falta de prática, isso ocorre principalmente nas aulas de agronomia.

Estagiar na área, ainda é a maior dificuldade enfrentada pelos estudantes do curso.

Ao iniciar o intercâmbio, a vantagem é que poderá viver na prática a rotina profissional, incluindo várias atividades importantes que vão desde a administração contábil, até plantações, cultivo, saúde animal e sustentabilidade.

Após o intercâmbio, o profissional expande o conhecimento prático e está pronto para encarar a rotina em fazendas, indústrias ou no setor de sua preferência. As oportunidades para trabalho aumentam, tanto no Brasil, como no exterior.

Veja também: Bolsa de intercâmbio: consiga a sua com estas dicas
Agronomia e empreendedorismo

No intercâmbio de agronomia o aluno vai vivenciar a rotina de uma fazenda parceira do centro de estudos, ou seja, profissionais e empresários agrônomos que estão preparados para orientar o estudante para o mercado de trabalho, o que inclui atividades administrativas, gerenciais e de relacionamento.

Estar ao lado de fazendeiros e empresários na rotina de estudos garante conhecimentos sobre gestão muito importantes.

Embora a agronomia seja uma área flexível e com uma boa demanda para profissionais, as habilidades empreendedoras e de gerenciar o próprio negócio farão toda a diferença.

O aprendizado de um novo idioma e o contato com uma cultura diferente geram experiências que agregam na área profissional e pessoal.

Novas habilidades práticas serão desenvolvidas para gerir o próprio negócio ou focar em um determinado setor na agronomia.

Convencido das vantagens de fazer um intercâmbio de agronomia?

Antes de iniciar os estudos no exterior, passe de 3 a 6 meses em um intercâmbio de idiomas e já se acostume com o país onde vai ficar:

Intercâmbio Institucional 728x90

Veja mais informações sobre as melhores faculdades do mundo:

Comentários

comentários