em Estudar no Exterior

Porque fazer intercâmbio acadêmico no exterior pode ser a oportunidade de sua vida

O intercâmbio acadêmico é uma excelente oportunidade para expandir o conhecimento teórico e até mesmo iniciar carreira internacional.

Boa parte das universidades brasileiras oferecem programas de intercâmbio no exterior, assim como recebe alunos interessados em estudar no país.

Selecionamos as principais dúvidas sobre intercâmbio acadêmico e tudo o que você precisa saber para iniciar os estudos no exterior.

Fazer um intercâmbio de idiomas antes do acadêmico é fundamental para dominar a língua do país:

Intercâmbio Institucional 728x90

Saiba mais: Prepare-se para fazer mestrado no exterior! Veja bolsas em 5 países

5 Vantagens ao escolher o intercâmbio acadêmico

1- Método de avaliação que favorece o bom aluno

Entre as diferenças de estudar no Brasil e realizar o intercâmbio acadêmico no exterior está o método de ensino.

Brasileiros que já tiveram essa experiência afirmam que conseguiram melhores notas em universidades americanas do que no Brasil.

Isso acontece porque o método de ensino não se resume as pontuações em provas, mas abrange a participação nas aulas, jogos, comprometimento com o dever de casa e um dinamismo muito maior, quando comparamos com o Brasil.

Alunos que são participativos e responsáveis conseguem tirar excelentes notas e se sair muito bem.

Veja mais: Intercâmbio High School nos EUA, quanto custa?

2- Morar no Campus

Poder morar no campus da universidade é outra vantagem de fazer intercâmbio acadêmico. Você não vai precisar se preocupar com transporte ou trânsito na ida ou volta da universidade. Isso garante não só conforto, como imerge o aluno no centro de estudos.

As universidades americanas, por exemplo, valorizam bastante experiências dentro do campus e não restringem o espaço somente ao conhecimento teórico acadêmico.

É possível participar de palestras, shows e muitos eventos sociais oferecidos dentro da faculdade, o que gera também experiência de vida.

Confira: Melhores faculdades dos Estados Unidos: Harvard ou MIT?

3- Ensino com foco e comprometimento

Outra diferença clara ao escolher o exterior para estudos acadêmicos é o comportamento dos professores, algo cultural.

Nos EUA os professores costumam ser engajados não só em sala de aula, mas se consideram responsáveis pelo sucesso profissional do aluno, ajudam de inúmeras formas.

É comum docentes enviar e-mails com oportunidade de estágio e até mesmo fazer indicações profissionais.

4- Aprender se torna mais fácil

O método de ensino das universidades americanas – se esse for o seu destino -, costuma ser bastante dinâmico.

Aquela ideia de estudar de última hora para o conteúdo entrar na cabeça ou ficar em desespero porque não entendeu a matéria, dificilmente vai acontecer.

O aluno tira dúvidas na sala de aula e toda semana possui lição de casa que inclui tudo o que precisa saber sobre a matéria. Não existe surpresa nas provas e isso ajuda bastante.

Como conseguir o intercâmbio acadêmico no exterior?

Entenda os pré-requisitos mais comuns para conseguir fazer um intercâmbio acadêmico no exterior

1- Prepara-se para as provas TOFEL e GREs

Estudar bastante é o primeiro passo! Vai precisar de pelo menos um ano para se inscrever nas universidades e organizar todos os documentos para envio.

A proficiência em inglês é essencial, portanto estude o idioma e tire boas nota no TOEFL e outros certificados.

A prova é disponibilizada várias vezes ao ano em universidades brasileiras e alguns livros, como o da Kaplan e Bruce Rogers, são indicações de estudo para o teste que exige de 80 a 100 pontos, dependendo da universidade.

Nos estudos de mestrado ou doutorado no exterior é comum além do teste TOEFL, o GRE, uma prova com exercícios de inglês, matemática e redação.

Costuma ser difícil e vai exigir muito estudo, a base para maioria dos estudantes é o livro Kaplan e a revisão de tudo o que aprendeu em matemática no ensino médio.

Além do GRE obrigatório, existe o GRE específico de acordo com a área em que deseja atuar.

Veja também: Principais exames de proficiência em inglês – TOEFL, IELTS, Cambridge

2- Faça a tradução do histórico escolar

Programa-se e não deixe essa parte para última hora, pois esses documentos costumam demorar a ficarem prontos e podem atrapalhar o objetivo de intercâmbio acadêmico.

As traduções juramentadas devem incluir o histórico escolar e todos os seus diplomas acadêmicos, graduação e mestrado, se tiver.

Para cada universidade em que se inscreveu vai precisar enviar uma cópia original e a tradução de cada um dos documentos. O envio será via correio em envelope selado pela universidade do Brasil.

3- Faça as inscrições pela internet

As inscrições para o intercâmbio acadêmico são realizadas pela internet, geralmente nos meses de setembro, novembro e dezembro.

Organize as suas cartas de recomendação e peça para os professores capricharem.

Por exemplo, porque você é um aluno competente para a área, suas qualidades em sala de aula e profissionalmente, etc.

Quanto mais informação, melhor. Esse material é muito valorizado lá fora.

Comece as inscrições com antecedência, assim já será informado sobre os materiais necessários e pode preparar tudo com calma.

Após inscrito, os professores recebem um e-mail com link para produzirem a carta de recomendação.

Antes de fazer o intercâmbio acadêmico, fazer um intercâmbio de idioma na cidade onde vai estudar pode ser muito útil.

Use nossa tabela online de escolas e escolha a melhor para o seu caso:

Saiba tudo sobre as escolas de inglês no exterior

Confira algumas das melhores universidades do mundo:

Comentários

comentários