em Dicas

Como melhorar sua vida através do autoconhecimento emocional?

Quando se fala em autoconhecimento emocional, muitas pessoas se voltam, para o misticismo e a religiosidade, buscando para isso a meditação, a yôga, a astrologia e outras técnicas semelhantes; ou mergulham de cabeça em terapias e análises psicológicas com profissionais.

Independente de qual das tendências você acredita ser a mais adequada, todas elas são úteis para o autoconhecimento emocional, desde que aplicadas com sinceridade.

Mas, nesta postagem, gostaríamos de trazer um conceito bastante conhecido e que tem sido amplamente usado nas empresas para ajudar executivos e equipes profissionais que se engajam no autoconhecimento pessoal.

Trata-se da chamada Inteligência Emocional, que vamos abordar a seguir.

Você acha que se conhece? Se fosse fazer uma viagem de intercâmbio para estudar no exterior, que país escolheria?

Faça nosso QUIZ online e descubra agora mesmo!

Saiba mais: Eneagrama: o teste de personalidade para autoavaliação pessoal

Técnica de autoconhecimento emocional com inteligência

Você já deve ter ouvido falar em inteligência emocional. Mas sabe como funciona e quais são seus conceitos? Acompanhe com a gente!

O modelo de inteligência emocional de Mayer e Salvoney foi o precursor desta abordagem e definia o seguinte:

A inteligência emocional é: a capacidade de perceber emoções, ter acesso a emoções e gerá-las , de modo a ajudar o pensamento a compreender as emoções e o conhecimento emocional e a controlar as emoções de maneira reflexiva para promover o crescimento emocional e intelectual”

Veja que esta abordagem é extremamente útil para qualquer um que queira desenvolver o autoconhecimento emocional.

Vamos conhecer os 8 tipos de inteligência

  1. Inteligência Linguística: mecanismos dedicados aos sons da fala, à gramática, semântica e ao significado. Poetas, jornalistas, publicitários e advogados são alguns dos que mais se beneficiam dela.
  2. Inteligência Musical: criação, comunicação e compreensão de significados complexos ligados aos sons, ritmos e timbres. As profissões que mais a usam são músicos, maestros, engenheiros de sons e outros.
  3. Inteligência Lógico-Matemática: a capacidade de usar e avaliar relações abstratas, com a exploração e o ordenamento de objetos, reais ou imaginárias. É a especialidade de engenheiros, matemáticos, financeiros, programadores e cientistas em geral.
  4. Inteligência Espacial: envolve informações visuais ou espaciais e a capacidade de transformá-las e modificá-las para recriar imagens visuais, mesmo sem referência ao estímulo físico real que as originou. Artistas, navegadores e cirurgiões têm esta inteligência bastante desenvolvida.
  5. Inteligência Corporal-Cinestésica: habilidade de usar todo o corpo para resolver problemas ou criar coisas como o auxílio do controle das ações motoras e a capacidade de manipular objetos. É uma característica de atletas, bailarinos e ginastas.
  6. Inteligência Intrapessoal: focada em processos centrais que auxiliam os indivíduos a caracterizar os próprios sentimentos, intenções e motivações, levando ao autoconhecimento emocional.
  7. Inteligência Interpessoal: habilidade fazer diferenciações entre os sentimentos e as intenções dos demais, auxiliada pela capacidade de compreender os valores e atitudes dos outros e atuar em função delas para influenciá-los.
  8. Inteligência Emocional: Por ser o foco de nossa postagem, vamos dividir sua definição em tópicos:
  • Capacidade de gerar motivação para si mesmo
  • Estar de bom humor
  • Persistir num objetivo apesar das dificuldades
  • Ter paciência para esperar pela satisfação de seus desejos
  • Controlar impulsos repentinos
  • Não permitir que a ansiedade atrapalhe seu raciocínio
  • Ser empático e autoconfiante

Vamos ver na sequência as 5 características da inteligência emocional que permitem termos um melhor autoconhecimento emocional e conduzir nossas vidas pessoais e profissionais de uma forma mais produtiva e lógica, isto é: mais inteligente!

Veja também: Autoavaliação profissional: que nota você merece?

As 5 características da inteligência emocional

1- Autoconsciência

Quando somos tomados por uma emoção, podemos tomar atitudes desastrosas. Quem domina autoconsciência emocional pode se controlar nesses momentos e tomar a ação correta.

É o famoso “Conte até 10, respire fundo e aja de cabeça fria”. Quem tem uma boa inteligência emocional percebe estes momentos e evita fazer coisas de que se arrependerá depois.

2- Controle Emocional

É esta capacidade que torna as pessoas inteligentes emocionalmente mais equilibradas e capazes de tomar as melhores decisões sobre pressão.

Mas não se deve abafar as emoções: deve-se vivenciá-las no dose certa, sem excesso de paixões ou ódios.

3- Motivação

Aquelas pessoas que começam um trabalho e não param até que esteja concluído com êxito são extremamente motivadas.

É preciso sentir o propósito e a importância do que se está fazendo, de preferência com prazer pela tarefa, além da capacidade de adiar os momentos de descanso, pensando sempre na conclusão final e como será benéfica.

4- Empatia

Colocar-se no lugar do outro, entender seu ponto de vista, motivos e razões, e tomar a atitude correta, pensando o que faria se estivesse no lugar dele e como chegar a um denominador comum.

Pessoas com esta capacidade, muitas vezes, tem uma incrível capacidade de entender a comunicação não verbal.

5- Sociabilidade

Ser social demanda grande autoconhecimento pessoal. É por isso que a inteligência emocional é tão importante para isso. Entender a si ajuda a entender aos outros e conviver com eles.

Confira: Novas experiências: do paraquedismo a outro idioma

Para usar a inteligência emocional em seu dia a dia e buscar o autoconhecimento, você deve tentar focar nas 5 características citadas acima e cultivá-las sempre, tentando fazer delas parte de suas atitudes.

Uma forma muito comum de promover o autoconhecimento é viajando, buscando situações diferentes e vendo como você age em circunstâncias inovadores, fora de sua zona de conforto, para provar a si mesmo que, independentemente do ambiente e das pessoas, você se conhece o suficiente para agir sempre conforme suas convicções.

Não é tão fácil como parece!

Veja também:

Comentários

comentários