em Depoimentos Intercâmbio (Eu Fui)

Intercâmbio no Vale do Silício – 4 semanas na Intrax San Francisco

Que tal um intercâmbio no Vale do Silício? A Fernanda Yukari, 26, trabalha como UI/UX Designer, mora em Campinas (SP), e resolveu ficar 4 semanas nos Estados Unidos, nessa região da Califórnia, estudando inglês. Ela adorou a experiência e contou vários detalhes bacanas! Vem ver:

Por que decidiu fazer um intercâmbio no Vale do Silício?

Sempre tive vontade de fazer um intercâmbio, mas depois que comecei a trabalhar acabei deixando essa ideia de lado. Pensando agora, nem sei ao certo o por que. Talvez por falta de tempo ou por ter “perdido o timing”, se é que isso é uma desculpa.

Foi quando a empresa em que que meu namorado trabalha o indicou para ficar 4 meses alocado em um cliente no Vale do Silício. A ideia de passar um tempo fora me voltou com tudo. Além de conseguir aprimorar minha conversação (que é o que sinto falta no Brasil), por que não juntar a vontade de estudar fora com a oportunidade de viajar com o namorado?

Acabei escolhendo estudar inglês em San Francisco por ser o lugar mais próximo ao que meu namorado trabalharia. Não me arrependo, pois é uma cidade incrível!

Intercâmbio no Vale do Silício | Foto: Fernanda Yukari/Arquivo Pessoal
Intercâmbio no Vale do Silício
Foto: Fernanda Yukari/Arquivo Pessoal

Onde se hospedou durante o intercâmbio no Vale do Silício?

Durante o intercâmbio no Vale do Silício, fiquei em um apartamento, mas tenho vontade de ficar em casa de família. Deve ser bem legal!

O apartamento ficava em Mountain View, na San Antonio Rd. Eu pegava o Caltrain na estação de Mountain View ou na San Antonio (dava para ir a pé nessa) até a estação de San Francisco. Dali, andava até a escola (dava uns 20 minutos, pela Embarcadero) ou pegava o Muni.

O trajeto era tranquilo, passava frente ao AT&T e pela Oakland Bay Bridge. Era bem agradável.

Depoimento: Estudar inglês em San Francisco na LSI Berkeley

O que te chamou atenção na cultura local?

O mais interessante de tudo foi ver como muitos dos hábitos de lá são diferentes dos daqui. Tive que prestar atenção até em coisas rotineiras, como descartar lixo, aprender a usar o triturador da pia, não ter que sair correndo ao atravessar a rua na faixa (os carros realmente te respeitam como pedestre!).

O que mais gostou e o que menos gostou em San Francisco?

O que eu mais gostei foram os passeios. Foi demais ver aqueles “cenários de filme”. Amei andar pela Golden Gate, conhecer Alcatraz, passear pelo Píer 39 (ver os leões marinhos!), comer qualquer coisa no Fisherman’s Wharf, sentar na grama verdinha de Dolores Park e rodar pela Golden Gate Park como se não houvesse amanhã… O final de semana que teve a Pride Parade foi diferente também. Muita movimentação e pessoas de todos os tipos e estilos! Sem falar em todas aquelas cores que a cidade ganhou! Tudo foi muito sensacional!

Ah, eu adorei conhecer outras culturas e provar suas respectivas culinárias! Conheci um pouco de cada com o pessoal da minha turma! Além, claro, de experimentar um pouco de tudo dos EUA. Foi incrível! Não sei se tem algo que posso dizer que não gostei. Talvez o fato de ter passado rápido demais.

Viajando para San Francisco: conheça tudo sobre a cidade

Transporte público em San Francisco – como você se locomovia no dia a dia?

Gostei do transporte público em San Francisco. Além do Caltrain, que usava para ir de Mountain View (onde fiquei) a San Francisco, também usei o BART e o Muni. E, claro, andei muito a pé.

Uma coisa que me chamou atenção e achei engraçado foram os patinetes. Foi muito diferente ver pessoas adultas andando de patinete pelas ruas!

Dolores Park | Foto: Fernanda Yukari/Arquivo Pessoal
Dolores Park
Foto: Fernanda Yukari/Arquivo Pessoal
Conheça o transporte público de San Francisco

Como é o custo de vida em San Francisco?

Tem coisa para todos os gostos. Visitei lugares onde as coisas era bem caras, mas também passei por outros super acessíveis. Não costumava gastar mais do que $10 ou $12 para almoçar com os meus colegas, por exemplo. E isso comendo muito bem! As coisas nos supermercados também não costumavam custar caro.

Para fazer compras, visitei os outlets da região e achei o preço super bom também! Voltei com a mala cheia!

Compras em San Francisco: dicas de lojas femininas

Onde saia para comer em San Francisco?

Passei de McDonalds até restaurantes mais caros na região. Tentei comer em San Francisco um pouco de tudo. Claro, não perdi a chance de conhecer aqueles populares, tipo Cheesecake Factory. Alguns que fui: The Counter (hamburgueria), La Fondue, Il Fornaio, BJ’s, Napoletana… Todos muito bons!

Onde comer em San Francisco: dicas de uma brasileira que mora na cidade
Dicas San Francisco: as melhores baladas e restaurantes

Quais pontos turísticos de San Francisco recomenda?

Em San Francisco, tentei conhecer um pouquinho de tudo:

  • Golden Gate
  • Golden Gate Park
  • Alcatraz
  • Fisherman’s Wharf
  • Pier 39
  • Dolores Park
  • Mission District (me apaixonei pelas artes nas ruas)
  • AT&T Park (do time de Baseball de San Francisco)
  • Japan Town
  • Lombard Street, famosa pela sua inclinação e suas curvas super sinuosas
  • Baker Beach (aquela bem ao ladinho da Golden Gate)
  • Palácio das Belas Artes
Baker Beach, San Francisco | Foto: Fernanda Yukari/Arquivo Pessoal
Baker Beach, San Francisco
Foto: Fernanda Yukari/Arquivo Pessoal
San Francisco: conheça as principais equipes esportivas da cidade

Intercâmbio no Vale do Silício – o que pode conhecer na região?

Aproveitei para conhecer toda a região do Vale do Silício e até ir mais longe com o meu namorado:

  • Googleplex
  • Infinite Loop – Apple
  • Facebook
  • Stanford University
Intercâmbio no Vale do Silício, Googleplex | Foto: Fernanda Yukari/Arquivo Pessoal
Intercâmbio no Vale do Silício, Googleplex
Foto: Fernanda Yukari/Arquivo Pessoal

Fizemos uma parte do trecho da Highway 1, de San Francisco até Big Sur, passando pelas paisagens maravilhosas, dignas de filmes! Paramos nas cidadezinhas litorâneas, nos parques naturais e até conseguimos ver baleias! Passamos por muitas praias e constatamos que as águas do Pacífico são realmente geladas!

Descubra as curvas da Highway 1, Califórnia 
Highway 1, Bixby Bridge| Foto: Fernanda Yukari/Arquivo Pessoal
Highway 1, Bixby Bridge
Foto: Fernanda Yukari/Arquivo Pessoal

Visitamos o maravilhosíssimo Yosemite Park (imperdível!) e pude ver com meus próprios olhos o cenário que eu só via nos wallpapers do Mac que uso no trabalho. Ficaria mais dias se tivesse uma segunda oportunidade. O parque é gigantesco e é impossível ver tudo em um dia só.

[Confira a galeria de fotos da Fernanda no Yosemite Park]

Como estava o clima em San Francisco entre junho e julho?

Não tive problemas para me acostumar com o clima em San Francisco. Fazia frio de manhã, então sempre saía de casa com um agasalho na mão. Durante o dia esquentava bastante, chegando a mais de 30 graus. Perto dos píers ventava muito e era gelado, mesmo com sol. A noite voltava a esfriar.

Entre junho e julho, escurecia bem tarde, em torno das 20h30 e 21h, então dava para aproveitar bem o dia, o que foi maravilhoso!

Viajando para San Francisco? Conheça tudo sobre a cidade

Intercâmbio no Vale do Silício – O que achou da escola Intrax San Francisco?

Fiz o curso General English, de 15h/semanais, que era o que o visto de turismo permitia. Gostei muito da localização da Intrax San Francisco! Fica em uma região legal e dava para ir a pé para muitos lugares. Tive aula com dois professores e gostei dos dois. A infraestrutura é muito boa, salas organizadas, limpas, havia uma cozinha onde podíamos comer (e até deixar comida por lá).

Os alunos com quem estudei tinham quase a mesma idade que eu, entre 22 e 26 anos. Na minha sala não tinha nenhum brasileiro. Estudei com japoneses, tailandeses, franceses, árabes, coreanos e chineses. Foi super legal essa mescla de culturas!

Escola Intrax San Francisco | Foto: Fernanda Yukari/Arquivo Pessoal
Escola Intrax San Francisco
Foto: Fernanda Yukari/Arquivo Pessoal

O que achou de fazer um intercâmbio no Vale do Silício de 4 semanas?

Fiquei apenas 4 semanas no intercâmbio no Vale do Silício por limitações do trabalho. Infelizmente, não tinha como eu conseguir mais do que isso. Se eu pudesse, com certeza estenderia o meu curso. Ainda tinha muito o que aprender.

Dicas da Califórnia, 20 Hotspots: vá direto ao que interessa

Como você avalia a sua evolução durante o intercâmbio no Vale do Silício?

Entrei em uma sala de nível avançado, pois eu já falava inglês e meu objetivo era aprimorar a minha conversação já que no Brasil não tenho essa oportunidade. Fiquei satisfeita com o resultado, pois todos os dias tive que colocar o inglês em prática, seja na escola ou nas ruas. Aprendi a falar várias palavras com uma pronúncia melhor e consegui sair de lá entendendo tudo, já que tive contato com muitos sotaques diferentes.

Como foi o atendimento da Descubra o Mundo? Você recomendaria a agência?

Cheguei até a Descubra o Mundo por indicação de uma amiga. A agência tirou todas as minhas dúvidas, milhões delas, de uma forma muito atenciosa. Gostei muito do atendimento e com certeza recomendaria! Além do pessoal ser super simpático, eu gostei muito do custo-benefício. Obrigada, DMI, pela experiência maravilhosa!

Curso de inglês na Califórnia: San Francisco, San Diego ou LA?

Se você também ficou cheio de vontade de conhecer San Francisco e arredores, fale agora com o pessoal da Descubra o Mundo e programe esse intercâmbio! Descubra San Francisco.

Comentários

comentários