em Depoimentos Intercâmbio (Eu Fui)

Intercâmbio na Irlanda – estudando 2 meses na ACET Cork

O Samuel Thomae, de Brasília (DF), tem 28 anos e é engenheiro. Após um período na Europa, aprimorando seus conhecimentos sobre cerveja, ele decidiu investir no estudo do inglês e fazer um intercâmbio na Irlanda. Foram 8 semanas de curso na ACET Cork e ele nos contou como foi a experiência. Veja:

Por que decidiu fazer um intercâmbio?

Estava morando em Brno, na República Tcheca, desde maio de 2015, realizando curso de cerveja. Porém, não conseguia praticar o inglês, pois essa língua não é frequente naquele país. Por isso, decidi investir em um intercâmbio na Irlanda.

Phoenix Park, em Dublin | Foto: Samuel Thomae/Arquivo Pessoal
Phoenix Park, em Dublin
Foto: Samuel Thomae/Arquivo Pessoal

Por que escolheu fazer intercâmbio na Irlanda?

Resolvi fazer intercâmbio na Irlanda porque era o local mais próximo da República Tcheca, pelo custo de vida e pelos cursos serem mais acessíveis. Tive também indicação de uma amiga da República Tcheca que é irlandesa, de Cork.

Morar na Irlanda: 12 coisas que você precisa saber
Intercâmbio em Cork: depoimento direto da Irlanda!

O que achou de ficar em casa de família durante o intercâmbio na Irlanda?

Infelizmente, minha experiência não foi boa, pois na primeira família, o meu quarto era no sótão, sem porta para o quarto e com apenas um banheiro para as 5 pessoas que viviam na casa. As refeições não eram feitas juntas com a família. Eu só fiquei 15 dias lá e pedi para mudar.

A segunda família foi bem melhor: um quarto de verdade, casa boa, refeições com a família, mas era, literalmente, no fim da cidade – 15 minutos caminhando até o ponto de ônibus, mais uns 30 minutos de ônibus até a escola. Como era inverno e lá chove muito, esse foi um ponto bem negativo.

Mesmo assim, recomendaria a hospedagem em casa de família, pois em conversa com meus colegas de escola, a maioria teve ótimas experiências. Acredito que foi azar meu e um pouco de falta de atenção da escola na escolha das famílias.

Casa de família na Irlanda | Foto: Samuel Thomae/Arquivo Pessoal
Casa de família na Irlanda
Foto: Samuel Thomae/Arquivo Pessoal
Depoimento: Como é estudar inglês em Cork, na Irlanda, por 1 ano

Como foi a sua adaptação ao clima durante o intercâmbio na Irlanda?

Fiz intercâmbio na Irlanda durante o inverno, estava bastante chuvoso, mas eu já estava esperando isso. Para mim, não foi problema.

O que mais gostou e o que menos gostou em Cork?

Gostei da hospitalidade dos habitantes locais e da vida noturna de Cork. Não gostei da infraestrutura em geral na Irlanda. O transporte, por exemplo, é muito ruim e caro em todo país, se comparado com outros países da Europa.

Universidade de Cork, Irlanda | Foto: Samuel Thomae/Arquivo Pessoal
Universidade de Cork, Irlanda
Foto: Samuel Thomae/Arquivo Pessoal
Como é o transporte público de Cork
Tudo sobre a cidade de Cork

O que achou do custo de vida em Cork?

Em geral, os preços de supermercados não eram muito caros. Porém, bares e restaurantes, sim. A cerveja nos pubs (1 pint) não saia por menos de 5 euros e uma refeição por 30 euros. Na República Tcheca, eu pagava de 1 a 2 euros na cerveja e, no máximo, 10 euros num prato.

O que costumava fazer no seu tempo livre?

Como já tinha passado 7 meses na República Tcheca e já havia viajado para vários países, procurei economizar. Então, não saí muito de Cork. Costumava ir a pubs nos fins de semana, aproveitar os passeis com o pessoal da escola para conhecer a cidade e locais próximos.

Aproveitei também para fazer trabalho voluntário na Irlanda, duas horas por semana. Fui instrutor de inclusão digital para idosos –  uma ótima maneira para praticar inglês com nativos e aprender sobre a cultura local!

Trabalho voluntário na Irlanda | Foto: Samuel Thomae/Arquivo Pessoal
Trabalho voluntário na Irlanda
Foto: Samuel Thomae/Arquivo Pessoal
O que visitar na Irlanda: 7 lugares imperdíveis

Intercâmbio na Irlanda: o que achou da escola ACET Cork?

Fiz o curso intensive English, 26 horas por semana, na ACET Cork. De modo geral, eu gostei da escola, a localização era ótima, mas a estrutura das salas poderia ser melhor pelo preço.

Qual é o perfil dos alunos da ACET Cork?

Muitos brasileiros, muitos mesmo! Cheguei a estar numa turma de 8 pessoas com 5 brasileiros. Mas, no final, percebi que na Irlanda não tem para onde fugir, então o jeito foi evitar o pessoal ou só se relacionar com quem realmente não queria falar português, pois infelizmente o brasileiro é inconveniente neste ponto. Quanto aos demais alunos, achei legal, fiz vários amigos franceses, italianos, espanhóis, holandeses, japoneses e suíços. As nacionalidades eram bem diversificadas.

15 melhores escolas de inglês na Irlanda

Como você avalia a sua evolução durante o intercâmbio na Irlanda?

A minha evolução durante o intercâmbio na Irlanda foi notória. Com certeza, o curso intensivo e estar inserido em um ambiente de língua inglesa foi fundamental na minha evolução. Na semana passada, fiz uma entrevista de emprego – parte dela em inglês, sem problemas. Se fosse há um ano atrás isso não seria possível.

Vida noturna em Cork, Irlanda | Foto: Samuel Thomae/Arquivo Pessoal
Vida noturna em Cork, Irlanda
Foto: Samuel Thomae/Arquivo Pessoal
A vida na Irlanda: festivais, frio, cultura e cerveja!

Como foi o atendimento da agência Descubra o Mundo?

Particularmente, gostei do atendimento. Fui atendido sempre que solicitei e tive o devido apoio. O resultado foi satisfatório. Eu recomendaria a agência Descubra o Mundo, pois foram atenciosos e prestativos.

Guinness em Dublin, Irlanda | Foto: Samuel Thomae/Arquivo Pessoal
Guinness em Dublin, Irlanda
Foto: Samuel Thomae/Arquivo Pessoal

Ficou com vontade de fazer um intercâmbio na Irlanda também? Converse com os especialistas da Descubra o Mundo e comece a pensar na sua temporada no exterior. Descubra a Irlanda.

Comentários

comentários