em Depoimentos Intercâmbio (Eu Fui)

EC Nova York 30+: Intercâmbio EUA depois dos 30

O Rafael Brais, 38, de Brasília (DF), precisava de um tempo para investir em si mesmo. Ele sempre quis fazer intercâmbio e decidiu que essa era a hora, já que estava passando por um momento de transição na carreira. A escolha dele foi pela EC Nova York 30+: opção para quem tem mais de 30 e quer estudar inglês em um ambiente com pessoas de idades próximas. Ele adorou a experiência!

Se liga na nossa conversa:

Por que fazer um intercâmbio agora

O Rafael conta que queria fazer um intercâmbio há algum tempo. Ele estava em um momento de transição na vida profissional e considerou que essa seria a melhor oportunidade para se ausentar por 4 semanas. Ele queria estudar e também tirar um tempo para si próprio. Com isso, iniciou as pesquisas para cursos de inglês para pessoas com mais de 30 anos.

EC Nova York 30+: como é a escola e o curso

As aulas do curso de inglês na EC Nova York 30+ eram de manhã, às segundas, quartas e sextas; às terças e quintas, eram no período da tarde, com conteúdos de gramática e conversação. Segundo o Rafael, os professores são muito bons e cobram menos dos alunos, que são bem mais focados, já que a maioria está pagando o curso com recursos próprios. Ele diz que vale a pena para quem quer aprender e também tirar um tempo para relaxar.

Toda segunda-feira chegavam alunos novos e iam embora outros que já tinham terminado o curso. Na EC Nova York, havia muitos orientais, italianos, franceses, brasileiros – entre eles, existia certo cuidado de só falar em inglês.

Conheça: EC New York 30+: programa de gente grande!
Intercâmbio EC Nova York 30+
Foto: Rafael Brais/Arquivo Pessoal
Os principais Pontos turísticos de Nova York

Hospedagem em casa de família em Nova York

O Rafael optou por se hospedar em casa de família em Nova York e citou algumas vantagens, entre elas a possibilidade de ampliar o vocabulário, conversando com uma pessoa local, e de ter refeições em casa – café da manhã e jantar. À noite, a proprietária deixava o prato de comida pronto no microondas. Para ele, essa foi uma boa maneira de economizar porque não era preciso comer na rua todos os dias. O Rafael diz que estava no espírito de estudante, e não de turista. Os únicos incômodos da hospedagem: a casa ficava no Brooklin e era relativamente longe da EC Nova York. Portanto, perdia um tempo no transporte público de Nova York.

A proprietária da residência não ficava tanto tempo na casa, pois trabalhava durante o dia, acordava muito cedo e dormia cedo. O ponto negativo era que os dois não se encontraram tanto quanto gostariam. Ainda assim, segundo o Rafael, a hospedagem foi excelente e ele curtiu bastante a experiência.

Depoimento: Intercâmbio em Nova York na EC – dicas e achados

Clima em Nova York

O clima em Nova York entre janeiro e fevereiro estava bem frio, como era de se esperar, mas o Rafael estava preparado. Ele usava camiseta térmica por baixo das roupas e diz que isso ajudou muito. Casacão, botas e luvas são itens obrigatórios para lidar com a neve. Durante os temporais, a cidade fica um pouco caótica, assim como o trânsito. De todo o modo, ele diz que não passou “apertos” nesse sentido.

Dia de neve em Nova York
Foto: Rafael Brais/Arquivo Pessoal
Dicas de Nova York para viagem perfeita

Por que Nova York como destino de intercâmbio

A escolha do Rafael por Nova York como destino de intercâmbio foi, principalmente, devido à facilidade de já ter o visto americano em mãos. Além disso, ele queria ir para uma escola que oferecesse a opção de curso para pessoas com mais de 30 anos.

Como ele já conhecia Nova York, o foco dessa viagem não foi o turismo. Ele ficou mais concentrado em estudar e praticar o inglês, sem se “preocupar” tanto visitar pontos turísticos. Ainda assim, de acordo com ele, conseguiu aproveitar o tempo para relaxar a passear. Entre os programas, assistiu ao UFC e também a um jogo de basquete.

Jogo de basquete em Nova York
Foto: Rafael Brais/Arquivo Pessoal
Intercâmbio em Nova York: 7 motivos que fazem valer a pena
Melhores cidades para fazer intercâmbio nos EUA

Atendimento da agência Descubra o Mundo

O Rafael foi pra o intercâmbio na EC Nova York 30+ com o suporte da agência Descubra o Mundo. Ele diz que encontrou a agência pesquisando na internet. Leu depoimentos anteriores de intercambistas e se interessou pelo trabalho da empresa. Inseriu os dados no site e a equipe entrou em contato muito rapidamente. Segundo ele, o atendimento foi muito ágil e as pessoas foram atenciosas. Para ele, a qualidade no atendimento contou muito e, assim, teve uma grata surpresa com a Descubra o Mundo.

Intercâmbio EC Nova York 30+
Foto: Rafael Brais/Arquivo Pessoal
Descubra as melhores escolas de inglês em Nova York

Nova York EC 30+: como avalia a experiência do intercâmbio

O Rafael diz que a experiência de fazer um intercâmbio depois dos 30 anos valeu muito a pena. Ele comenta que essa é a idade em que muitos param para pensar na carreira e na vida e é um bom momento para investir em si próprio. O Rafael aproveita para dar uma dica: praticar um pouco o idioma semanas antes do embarque para chegar menos travado.

“Muitas vezes, quando saímos do dia a dia conseguimos enxergar melhor as coisas. Eu indico muito esse curso para quem quer estudar, destravar e também relaxar.”

Rafael Brais, intercambista DMI

Mais: Tirando o visto EUA em São Paulo
Como tirar visto americano passo a passo
Intercâmbio em Nova York
Foto: Rafael Brais/Arquivo Pessoal

Comentários

comentários