em Irlanda

Visto de estudo e trabalho na Irlanda: entenda todas as mudanças recentes

Como você deve saber, brasileiros não precisam de visto se forem apenas a estudar na Irlanda por até 90 dias. Isso porque o país faz parte do Tratado/Acordo de Schengen. Os brasileiros poderão tirar visto de estudo e trabalho na Irlanda desde que estejam matriculados em um curso de 25 semanas em qualquer instituição regulamentada.

Nos últimos meses, o governo irlandês anunciou medidas que afetam escolas de idiomas e estudantes não-europeus. A ideia é proteger os estudantes, apoiar as instituições de ensino de alta qualidade e reprimir o abuso no mercado de trabalho.

Atualmente, existem cerca de 230 escolas de idioma que operam na Irlanda. Mas, segundo o Ministério da Educação, com regras mais rígidas, um número bem menor de instituições poderá operar.

Faça seu intercâmbio na Irlanda com a Descubra o Mundo.
Está indo para Dublin? Veja estas dicas do que fazer na cidade

Visto de estudante para Irlanda – 5 principais mudanças recentes

#1. Creditação das escolas

Como era antes de jan/2015: A creditação (chamada ACELS) era opcional até então. As instituições certificadas usavam isso como um plus para atrair estudantes. Mas, isso não afetava as escolas não-credenciadas, que operavam normalmente e podiam fornecer a carta para o visto estudantil na Irlanda.

Como está sendo hoje: A creditação é obrigatória para as escolas. Apenas as instituições educacionais regulamentadas e certificadas pelo governo estarão aptas a fornecer a carta para o visto. Para receberem a creditação, as escolas devem respeitas algumas regras e oferecer programas que cumprem as exigências de qualidade.

#2. Fiscalização e monitoramento

Como era antes de jan/2015: Pouco controle e fiscalização em relação às escolas de idiomas. O governo não conseguiu acompanhar com a mesma agilidade a proliferação das instituições e de intercambistas.

Como está sendo hoje: A creditação obrigatória faz uma seleção “natural” em relação ao número de escolas operantes. Existe um grupo especialmente encarregado pela fiscalização. A orientação aos intercambistas que vão para o país, e que precisam do visto de estudo e trabalho na Irlanda, é certificar-se antes de que a escola está 100% regularizada.

#3. Carga horária de trabalho

Como era antes de jan/2015: Os alunos que tinham visto de estudante para Irlanda de 1 ano podiam trabalhar 20 horas semanais durante o curso (part time) e 40 horas semanais no período de férias (full time) – que poderia ser em qualquer mês do ano. O problema é que novas turmas se iniciam semanalmente e, por isso, é muito difícil saber quem está em período de férias ou não.

Como está sendo hoje: Todos com visto de estudo e trabalho na Irlanda continuam podendo trabalhar até 20 horas semanais durante o curso. Já a carga horária de 40 horas semanais só é permitida durante meses específicos de férias – entre dezembro e janeiro; e entre junho e agosto.

#4. Comprovação de 3 mil euros

Todo mundo que quiser tirar visto de estudo e trabalho na Irlanda precisa comprovar que tem 3 mil euros disponíveis para se manter no país.

Como era antes de set/2016: Era obrigatório abrir uma conta em um banco da Irlanda e depositar o dinheiro nesta conta. Isso levava de 2 a 3 semanas, pois é preciso aguardar os trâmites bancários. Depois da conta aberta, o estudante depositava os 3 mil euros e imprimia um extrato.

Como está sendo hoje: Continua sendo obrigatório comprovar a mesma quantia. Porém, a abertura de conta bancária passa a ser opcional. Os tais dos 3 mil euros podem ser comprovados agora de três principais maneiras:

  1. Apresentação de extrato de um banco irlandês (exatamente como era antes)
  2. Apresentação de extrato (em inglês) de um cartão pré-pago internacional
  3. Apresentação de um comprovante que diz que o dinheiro está depositado em um serviço financeiro registrado pelo Banco Central da Irlanda. Como fazer isso? Ir até o Post Office (Correios) levando o dinheiro e solicitar um “Postal Order”. O atendente vai trocar o dinheiro por cheques nominais, que somados dão os mesmos 3 mil euros. Aí é só apresentar os cheques na Imigração. *Obs: esse serviço é cobrado e custa 3,70 euros por cheque. O valor máximo por cheque é de 650 euros. O que significa que você precisará de 5 cheques e gastará, portanto, 18,50 euros.
    Isso é um Postal Order!

#5. Agendamento online na Imigração

Como era antes de set/2016: O atendimento para o visto de estudo e trabalho na Irlanda era feito por ordem de chegada e a galera ficava horas e horas na fila da Imigração.

Como está sendo hoje: Felizmente, o sistema foi automatizado! Agora, o estudante faz parte do processo pela internet: preenche dados pessoais, escolhe data e hora para comparecer no local. O processo ficou parecido com o nosso de tirar o passaporte brasileiro. [Visto de estudo e trabalho na Irlanda > este é o link para agendamento.]


Lembrando:

Todo estudante não-europeu que pretende permanecer no país para um período de estudos de 33 semanas (25 semanas de curso + 8 semanas de férias) tem 30 dias, desde a chegada no país, para solicitar o visto Stamp 2.

Visto de estudo e trabalho na Irlanda – Para solicitá-lo, tenha em mãos:

» Passaporte válido

» Carta da Escola

» Comprovação de 3 mil euros (das formas já descritas acima)

» Comprovação do Seguro Saúde Governamental/Seguro Privado

» Pagamento via cartão de crédito/débito de 300 euros no ato da emissão do GNIB (feito presencialmente no dia do agendamento na Imigração)

Leia também: Entenda o que é o seguro governamental na Irlanda

Mais algumas perguntas e respostas comuns sobre visto de estudante para a Irlanda.

Com o visto de estudante para a Irlanda, posso ficar no país por quanto tempo?

Visto de estudante para irlandaOs estudantes não-europeus que se matricularem em cursos de inglês com duração igual ou superior a 25 semanas, tem permissão para ficar no país por 8 meses (e não mais por 12 meses, como era antes da reforma).

Faça seu intercâmbio na Irlanda com a Descubra o Mundo.

Se eu quiser ficar mais tempo. É possível renovar o visto para Irlanda?

Sim: é possível renovar o visto para Irlanda. Apesar do limite de 8 meses, os estudantes, regularmente matriculados em cursos de inglês, podem ainda renovar o visto por duas vezes, o que garante a permanência no país por ao menos dois anos. Isso significa que continua sendo possível fazer um intercâmbio na Irlanda de longa duração.

Confira: Intercâmbio em Dublin: o mais divertido da Europa

Ainda é permitido trabalhar na Irlanda durante o intercâmbio?

Um dos grandes medos dos estudantes era a possibilidade de o governo proibir o trabalho entre intercambistas ou de reduzir a jornada permitida. Porém, para a alegria geral, nada mudou.

O pacote de reformas mantém a decisão que está em vigor desde janeiro de 2015: estudantes podem trabalhar por 20 horas semanais durante as aulas e por 40 horas semanais apenas durante as férias (que só podem ser tiradas entre os meses de junho a agosto; ou entre dezembro e janeiro).

As férias podem ser solicitadas após o aluno cumprir um terço do período de aulas (dois meses). A liberação varia de acordo com a política de cada escola.

E não custa reforçar: para estudar e trabalhar é preciso tirar visto de estudo e trabalho para a Irlanda!

Veja mais: Estudar e trabalhar na Irlanda: dicas de uma brasileira em Dublin

O que mudou em relação às escolas de idioma?

As outras mudanças anunciadas afetam as escolas de idioma na Irlanda, como comentamos no início do post. A partir de agora, as instituições terão que comprovar seu nível de qualidade, por meio da obtenção do selo ACELS. Além disso, deverão integrar um programa de Learner Protection – uma espécie de seguro que garante ao estudante que, no caso de qualquer problema com a escola contratada (encerramento das atividades ou impossibilidade de continuar ministrando as aulas), os estudos serão concluídos. Para isso, o aluno será realocado para outra escola sem custos.

Resumindo

Não há razões para cancelar seu intercâmbio na Irlanda ou mudar de destino por causa dessas mudanças no visto de estudante para Irlanda, já que o objetivo é apenas dar mais segurança aos estudantes não-europeus, além de garantir um ensino de qualidade. Basta ficar atento às mudanças e cumprir as regras.

Nosso lembrete: trabalhar é uma experiência e tanto, além de ajudar muito nas finanças. Porém, durante um intercâmbio, não vale a pena passar mais horas trabalhando do que estudando e aproveitando o ambiente.

Clique aqui para ter acesso ao documento completo e contate a agência Descubra o Mundo se quiser dar início ao seu intercâmbio na Irlanda.

Visto de estudante para irlanda
Dublin, Irlanda
Permita-se ser contagiado: Descubra a Irlanda

Sem dor de cabeça: a agência Descubra o Mundo tem parceria apenas com instituições de ensino que possuem a creditação exigida pelo governo irlandês. Isso significa que quem já fechou ou ainda fechará o intercâmbio com a empresa não enfrentará problemas! :)

Lembre-se também de que as escolas irlandesas parceiras da DMI são divididas por categorias [Premium, Smart e Budget]. Há excelentes opções para todos os gostos e bolsos. Basta escolher! Leia mais sobre isso aqui.

Visto de estudante para Irlanda
Exemplo de escola ‘Premium’: International House Dublin
Visto estudante para Irlanda

Fontes: Ministério da Educação | Serviço Irlandês de Naturalização e Imigração | RTE News | e-Dublin

Aproveite os descontos de intercâmbio da Descubra o Mundo.