em Inglês

Intercâmbio para estudar inglês: tudo o que você precisa saber!

Saber inglês é, hoje em dia, uma das coisas mais importantes para quem faz um curso superior ou para quem está a procura de uma boa colocação no mercado de trabalho.

O idioma universal é ensinado em diversas escolas e sob diversas formas, mas uma das que mais atrai pessoas é o intercâmbio para estudar inglês, um programa no qual o aluno vai até um país que tem o inglês como idioma nativo para poder aperfeiçoar seus conhecimentos.

Intercâmbio Institucional 728x90

A diferença entre escolas tradicionais e programas de intercâmbio é a exposição em relação a língua. Isso porque esse tipo de intercâmbio permite a imersão completa em outro idioma, pois estando em outro país, você precisa conversar com pessoas que não falam o seu idioma e é inevitavelmente forçado a falar em inglês.

Isso durante todos os dias, por toda a estadia. Bastante intenso e proveitoso, não é mesmo?

Se você estiver querendo ou precisando aprender uma segunda língua com profundidade e em pouco tempo, vale a pena considerar um intercâmbio para estudar inglês.

E para ajudar você nessa tarefa, reunimos tudo o que você precisa saber para poder colocar esse projeto em prática.

Assim, você consegue fazer um bom planejamento e garantir que tudo vai correr conforme o previsto.

Confira abaixo e comece agora mesmo a arrumar as suas malas!

Saiba mais: Intercâmbio e trabalho no exterior: quer melhor que isso?

Intercâmbio para estudar inglês: tudo o que você precisa saber!

Matrículas

Várias escolas de inglês em outros países aceitam alunos brasileiros e até mesmo contam com bons números em relação a isso, já que é grande a quantidade de pessoas daqui que fazem um intercâmbio para estudar inglês.

Em qual escola estudar?

Como a oferta de escolas de inglês é alta, vale a pena procurar boas referências sobre elas antes de realmente se matricular. Busque em sites e blogs de intercâmbio as avaliações do local e, se possível, fale com pessoas que já estudaram lá.

Quais os procedimentos necessários para o ingresso?

Apesar de não haver muitos requisitos básicos para entrar em uma escola de inglês, é preciso enviar toda uma documentação que regulamenta os estudos.

Como isso é um tanto quanto burocrático, é importante usar os serviços de uma agência de intercâmbio, que já tem a expertise necessária.

Confira:

Visto e estadia

Como sair do país envolve uma série de trâmites legais ligados à retirada e vistos e permissões, é preciso ficar atento às normas de migração do país pretendido para não passar nenhum imprevisto ou até mesmo atrasar a sua viagem.

  • Visto: muitos países têm uma política simples de migração, o que é bastante prático para os brasileiros. Lugares como Austrália, Nova Zelândia, Irlanda e África do Sul estão entre esses países e, por isso, atraem pessoas de todo o mundo em seus programas de intercâmbio para estudar inglês.
  • Estadia: o visto de estudante, geralmente, permite uma permanência de no máximos seis meses. Caso você queira ficar mais tempo, é preciso checar as normas de renovação naquele país e garantir a sua matrícula para o próximo semestre. Sempre consulte a sua agência de intercâmbio com antecedência para poder fazer tudo corretamente e nos prazos corretos.
Veja diversas dicas:

Estudar e trabalhar

Para poder economizar e ter uma forma de arcar com os custos dos estudos, muitas pessoas optam por trabalhar enquanto fazem um intercâmbio para estudar inglês.

Essa também é uma excelente maneira de poder conhecer mais palavras usados do dia a dia dos países de língua inglesa e ter contato direto com pessoas de diferentes sotaques – ou seja, você só tem como sair ganhando!

  • Visto: em 3 dos países já citados, o visto de estudante permite que você trabalhe por algumas horas semanais durante o período de aulas e aumente um pouco essa carga durante as férias. Confira isso e não perca tempo na hora de procurar emprego na Irlanda, Austrália e Nova Zelândia!
Veja mais detalhes:
  • Remuneração: normalmente, é possível conseguir um bom dinheiro ao trabalhar em regime parcial e praticamente cobrir todos os gastos da estadia. Veja as opções de trabalho que mais oferecem boas remunerações, mas certifique-se de que isso não vai prejudicar sua dedicação aos estudos.
Veja conselhos de quem já trabalhou no exterior nesse esquema:

Que achou de todas estas dicas de intercâmbio? Que ainda mais informações?

Tudo bem, confira 2 e-books com tudo sobre o assunto:

E se quiser, confira mais depoimentos de intercambistas: