em EUA

Tirar o visto EUA em São Paulo: relato detalhado

Como é tirar o visto EUA em São Paulo? Essa é uma pergunta comum e já que passei pelo processo recentemente (setembro 2015) e compartilho a minha visão pessoal e alguns detalhes sobre como é tirar o visto EUA em São Paulo. Eu solicitei o visto B1/B2 (para turismo ou negócios), mas se você for fazer um intercâmbio nos Estados Unidos em um curso com mais de 18 horas semanais deve solicitar o visto F-1.
Entenda: Tipos de visto americano

DS-160, Taxa MRV e agendamentos

Como é tirar o visto em São Paulo: #1 Preenchimento DS-160

As primeiras etapas do processo são feitas a distância: tudo começa com o preenchimento online do formulário DS-160. Tenha em mãos: passaporte, RG, visto antigo (se houver) e um endereço norte-americano (pode ser qualquer endereço – o de um hotel, por exemplo, serve). O formulário contém várias perguntas chatinhas. É longo, mas é simples. Lembrando que o documento está em inglês, mas ao passar o cursor do mouse no enunciado, o próprio sistema faz a tradução.

Visto EUA – Como preencher o DS-160 passo a passo

Ah, existe um espaço para que seja inserida uma foto sua digitalizada. Pelo o que eu entendi, não é obrigatório. Eu mesma não inseri e consegui finalizar o processo normalmente.

Como é tirar o visto em São Paulo: #2 Pagamento da taxa MRV

Depois de finalizar o preenchimento, você está apto a fazer o pagamento da taxa que custa US$ 160,00 para turismo, estudos, intercâmbio ou negócios. Sim, a taxa é em dólar. Por isso, oscilações da moeda impactam diretamente no preço final a ser pago. Eu, por exemplo, paguei R$ 560,00 (!) para emitir meu visto.

O pagamento pode ser feito com cartão de crédito pelo site ou por boleto bancário. A vantagem do cartão de crédito é que a aprovação sai na hora e você já pode dar continuidade aos procedimentos, marcando a entrevista.

Como é tirar o visto em São Paulo: #3 Agendamentos

Para realizar os agendamentos, tenha em mãos: página de confirmação do formulário DS-160 (você vai precisar do número do código de barras), comprovante de pagamento da taxa MRV e passaporte. Você irá agendar duas coisas distintas: a coleta de digitais no CASV (Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto) e, em data posterior, a entrevista no consultado norte-americano.

O CASV funciona de segunda a sexta, das 7h às 18h, mas também aos domingos das 13h às 18h – o que é ÓTIMO porque o movimento no entorno é bem mais tranquilo do que em um dia de semana. Agendei o CASV em um domingo e a ida ao consulado no dia seguinte, na segunda-feira de manhã. Deu certo e eu recomendo!

Como tirar visto americano passo a passo

Como é tirar o visto em São Paulo: #4 Indo ao CASV

Em São Paulo (SP), há dois centros que podem ser escolhidos: o de Alto de Pinheiros e o da Vila Mariana. Eu preferi agendar no CASV Vila Mariana. Cheguei uns 15 minutos antes do meu horário e já entrei. Aos domingos, é tudo mais tranquilo. É possível até estacionar na rua, com um pouquinho de sorte. De todo o modo, o processo é BEM rápido. Se tiver alguém que possa te esperar do lado de fora, melhor. Assim, você evita flanelinhas e estacionamentos.

Exigências: levar os documentos (página de confirmação do DS-160, página de instrução do agendamento no CASV, passaporte, visto antigo – se houver), desligar celular e outros aparelhos eletrônicos. Pode entrar com bolsa.

Processo: apresentar os documentos, colher as impressões digitais e tirar foto.

Duração: No meu caso, permaneci não mais do que 15 minutos lá dentro. 

Como é tirar o visto em São Paulo: #5. Comparecendo ao consulado

A minha entrevista estava agendada para o dia seguinte de manhã. Cheguei uns 30 minutos antes do horário e consegui entrar sem esperar. O esquema no consulado é mais demorado e chatinho. Ainda assim, é bem simples.

Consulado dos Estados Unidos em São Paulo (SP) | Foto: Paloma Domingues/Descubra o Mundo
Consulado dos Estados Unidos em São Paulo (SP)
Foto: Paloma Domingues/Descubra o Mundo

Exigências: você pode entrar de bolsa ou mochila, mas não são permitidos celulares ou outros aparelhos eletrônicos (tablet, notebook, pendrive, fone de ouvido etc.). Você tem duas opções: não levar ou alugar um armário em frente do consulado. Foi o que eu fiz: deixei o celular no guarda-volumes e levei a chave comigo. Os preços variam de R$ 5 a R$ 10 e os mais baratos são aqueles que não ficam exatamente na frente do prédio.

Processo: apresentar documentos (página de confirmação do DS-160, passaporte, visto antigo – se houver) e passar pela entrevista.

Duração: Depende muito da movimentação e da época do ano. No meu caso, demorei pouco menos de 3 horas e, segundo o atendente, foi bem rápido! Vá sem pressa e reserve, pelo menos, meio período para isso.

Entrevista: depois de algumas filas, chega a hora da entrevista que é feita em português mesmo. Nesse momento, o cônsul pode perguntar o que você faz no Brasil, qual é a sua profissão, qual é o intuito da viagem aos Estados Unidos, quanto tempo pretende ficar e outras coisas do gênero. Ele pode também querer olhar algum outro documento que você tenha trazido. No meu caso, fui perguntada apenas se já estive nos Estados Unidos e para onde pretendia ir dessa vez. APENAS ISSO. Não pediram nenhum documento, nem outras informações. Não demorou mais do que 2 minutos!

Tirar visto EUA em São Paulo: Dicas sobre a entrevista!

  • Responda apenas o que o cônsul lhe perguntar. Não dê explicações que não foram solicitadas;
  • Leve os documentos agrupados em um saquinho ou em uma pasta;
  • Além dos documentos exigidos, leve também papéis que provem que você tem vínculos com o Brasil. O cônsul pode querer olhar ou não. Serve matrícula da faculdade ou de outros cursos, documento do carro – se o veículo estiver em seu nome, certidão de casamento, carteira de trabalho assinada, contratos etc.;
  • Vá com um calçado confortável. Na maior parte do tempo, você permanece em pé, migrando de uma fila a outra. Salto alto ou sapatos apertados vão incomodar;
  • Evite excesso de acessórios, como cintos, sapatos com fivelas, brincos grandes, óculos, casacos pesados. Você passará por vários detectores de metal e, para agilizar, quanto menos, melhor! Os funcionários podem pedir para olhar o interior da sua bolsa – aconteceu comigo. O ideal é levar apenas o necessário mesmo.
  • Vá de táxi ou peça carona. É difícil achar vaga na rua e os estacionamentos no entorno são careiros (R$ 20 somente a primeira hora).
Saiba como tirar o visto para Estados Unidos e viaje tranquilo
Como é tirar o visto em São Paulo: #6 Esperando a emissão do visto

Ao fim da entrevista, o cônsul avisa se seu visto foi aceito ou não. Se estiver tudo ok, você pode ir embora e aguardar pelo documento. Seu passaporte ficará retido no consulado, pois o visto é inserido em uma folha dentro dele.

Você poderá buscar o documento pessoalmente no CASV Alto de Pinheiros ou o receberá na sua casa, via Correios. Você decide o que prefere no momento em que preenche o DS-160. Eu escolhi receber em casa e o visto chegou em uma semana. Foi bem rápido mesmo!

Esse é o processo de tirar o visto em São Paulo. Apesar de todas as etapas, comigo deu tudo certo e a experiência foi positiva.

Mais: Assista o webinar EUA e tire todas as suas duvidas

Resumindo: não há porque temer o processo. Se você está programando um intercâmbio e tem dúvidas sobre como tirar o visto EUA, fale com o pessoal da agência Descubra o Mundo, que oferece todo o suporte relacionado à documentação dos intercambistas. Programe a sua temporada nos Estados Unidos!