em Austrália

Intercâmbio em Melbourne: Saiba como se dar bem nesta cidade

Intercâmbio em Melbourne é o sonho de muita gente. Ela já foi capital da Austrália entre 1901 e 1927. É a segunda área urbana mais populosa e o segundo polo econômico mais importante do país. Foi escolhida pela 4ª vez consecutiva como a melhor cidade do mundo para se viver, segundo ranking da revista The Economist, e é vista como um centro de atividades culturais. Sede de universidades de referência, tem uma grande população de estudantes e está virando polo de startups de tecnologia no país.

Prepare as malas: Conheça o clima da Austrália

Intercâmbio em Melbourne, e aí, quer fazer?

St Kilda Foreshore
St. Kilda
Melbourne, Austrália

Há tanto o que ser visto e descoberto que nem 30 intercâmbios dariam conta. Com uma população de 4,3 milhões de habitantes, a capital do estado de Victoria lembra São Paulo pelo ar cosmopolita e por ser o centro dos negócios e dos eventos. É uma cidade cara, com um custo de vida relativamente alto, mas um pouco mais barata (aproximadamente 9%) em comparação a Sydney [veja as comparações feitas pelo site Expatistan]. Chama a atenção pela limpeza, organização, segurança, pela multiculturalidade (que os australianos chamam de multicultural hub). Ah, e tem também praias!

Melbourne: um intercâmbio com praias…

É verdade que as praias de Melbourne estão longe de ser as melhores da Austrália, já que não têm areia fofa, nem o mar mais cristalino. As águas são geladas e povoadas por águas-vivas (inofensivas, mas meio pegajosas). Ainda assim, são praias! E nos dias quentes muita gente não se importa com nada disso e passa horas por ali, relaxando e curtindo o (esse sim, incrível!) pôr-do-sol. Na Brigthon Beach, não há quem não queira tirar umas fotos na frente das famosas casinhas coloridas que, no passado, eram usadas para guardar os pertences e objetos dos frequentadores da praia.

E se a ideia for explorar o entorno, outras belas paisagens estão à sua espera a poucas horas de distância – Bells Beach, considerada o paraíso do surf, e Ninety Mile Beach garantem boas fotos.

Vai para Melbourne de intercâmbio? Esportes e lazer não vão faltar

Melbourne é cortada pelo rio Yarra, margeado por um belo calçadão. Ali, corredores, ciclistas e esportivas, de forma geral, praticam atividade física ao longo de sua extensão. Outra forma de explorar a cidade é por meio de passeios de barco pelo rio.

Algo que você certamente irá notar é que, apesar de ser uma grande cidade, as áreas verdes têm espaço garantido, tanto no centro, quanto nos bairros mais afastados. E isso é valorizado. Nos subúrbios, por exemplo, 90% das pessoas habitam casas com quintal.

Uma das áreas verdes mais extensas e conhecidas é o Melbourne Botanic Gardens, que atrai quase 2 milhões de visitantes anualmente. Para quem gosta de caminhar, correr ou simplesmente relaxar ao ar livre, essa é uma figura carimbada num intercâmbio em Merlbourne. Para se ter uma ideia do tamanho (mais de 360 hectares), dentro do parque fica a Government House, a casa do governador de Victoria. Durante o verão, o local incorpora outras atividades, como cinema ao ar livre, exibições e performances teatrais.

O centro da cidade tem o formato de um retângulo, onde funcionam as sedes das maiores empresas australianas e multinacionais (saindo deste retângulo, a cidade torna-se baixa com construções de somente um ou dois andares). É nessa região, conhecida como Centre Business District (CBD), que fica evidente o contraste arquitetônico entre o antigo e o novo. Permita-se caminhar sem rumo e se perder pelas ruelas góticas da área central – as lanes, que são quase um patrimônio cultural da cidade.

Lanes | Melbourne, Austrália | Foto: See Me Everywhere
Lanes
Melbourne, Austrália
Foto: See Me Everywhere
Curiosidade: Veja como é o Natal na Austrália

Seu intercâmbio em Melbourne vai ter muita arte e diversão

Quem se interessa por arte de rua precisa conhecer Melbourne e sua fama de museu a céu aberto. Várias das ruelas da cidade escondem grandes obras de grafiteiros – alguns deles, mundialmente conhecidos. A Hosier e a Rutledge Lane ganharam fama pelos muros coloridos, cobertos de desenhos desde o início dos anos 90.

Rutledge Lane | Melbourne, Austrália
Rutledge Lane
Melbourne, Austrália

É no centro, que pode ser percorrido quase todo a pé, que ficam também os principais museus, cinemas, teatros, shoppings, igrejas. Não deixe de visitar: St Paul’s Cathedral, Australian Centre for the Moving Image (um museu e um cinema), National Gallery of Victoria (galeria de arte mais antiga da Austrália), State Library of Victoria e o Melbourne Museum (lindo – principalmente, por fora – e ainda localizado no meio de um parque, o Carlton Gardens).

Durante o intercâmbio em Melbourne, programe uma subida no Eureka Skydeck, que é o prédio mais alto do Hemisfério Sul, com 91 andares. No andar 88 fica o deck de observação e a atração conhecida como The Edge: um cubo de vidro de onde é possível ter uma visão incrivelmente única. Dali, você terá uma boa ideia da geografia da cidade.

Eureka Skydeck | Melbourne, Austrália
Eureka Skydeck
Melbourne, Austrália

Quer admirar uma vista ainda mais diferente? Que tal voar de balão? Esse é um passeio famoso e indicado por lá (para quem não tem medo de altura), promovido por algumas empresas, como a Ballon Over Melbourne, a Go Wild, e a Global Ballooning.

Passeio de balão | Melbourne, Austrália | Foto: Global Ballooning
Passeio de balão
Melbourne, Austrália
Foto: Global Ballooning

Sofisticação e Boemia nas ruas de Melbourne

Seguindo pelo outro lado do rio, o bairro de Southbank, se destaca pela presença do Crown Casino (o maior cassino do país) e pelos restaurantes, cafés e bares para todos os gostos. Próximo dali, está o bairro South Yarra e a famosa Chapel Street com todo o seu esplendor: gente bonita e jovem desfila nesta rua atrás das lojas de roupa e/ou restaurantes. Como a rua é bem longa, você terá tempo de sobra para explora-la pouco a pouco durante o intercâmbio.

Se ao sul do CBD de Melbourne está a sofisticação de Chapel Street, ao norte encontra-se a parte mais boêmia da cidade. Brunswick Street é considerada a rua dos estudantes, dos pubs e da descontração. O St. Kilda também serve como point noturno: nesse bairro praiano estão a maioria das baladas e barzinhos, instalados à beira-mar. É ali que ficam também o Palais Theatre e o National Theatre, importantes teatros com programações interessantes o ano todo.

Gastronomia: outra boa pedida para quem faz intercâmbio em Melbourne

Para quem curte comer bem (e de tudo) não faltam opções espalhadas por todos os cantos. Para se ter uma ideia, melting pot é o nome que os melburnians dão para a variedade gastronômica existente em Melbourne. Em Chinatown, por exemplo, as comidas asiáticas se misturam às influências locais. Para os amantes de uma boa massa italiana, a Lygon Street, localizada no bairro de Carlton e também conhecida como Little Italy, é o destino certo. Está indeciso? A Brunswick Street é bem democrática e reúne pratos franceses, tailandeses, espanhóis e outros.

Pharan Market, um dos mercados mais antigos da cidade, é outra boa opção para quem quer experimentar frutos do mar, queijos, frutas e ervas em um ambiente organizado, limpo e agradável. O Queen Victoria Market, que existe desde 1878, é igualmente bom e ainda maior – estamos falando do maior mercado aberto do Hemisfério Sul.

Além das atrações “fixas”, cada fim de semana é único, já que é marcado por algum tipo festival que, muitas vezes, acontece na Federation Square, a praça mais conhecida de Melbourne. A arquitetura por ali é uma atração à parte: geometricamente tão diferente que torna-se indescritível. Veja a imagem abaixo para entender do que se trata:

Federation Square | Melbourne, Austrália
Federation Square
Melbourne, Austrália

A cidade serve ainda como palco para eventos ainda mais grandiosos como Fashion Week, Festival das Flores, Australian Open de Tênis, Grande Prêmio de Fórmula 1.

Escolha Melbourne para intercâmbio e aproveite o ótimo transporte público

Para aproveitar tudo o que é oferecido, nada mais, nada menos que um transporte público impecável. Além de metrô e ônibus, ainda mantém os tradicionais bondes (chamados de tram), que percorrem a cidade inteira. Como se não bastasse, há opções gratuitas que visam ajudar especialmente os visitantes. O City Circle é o serviço gratuito de bondes, que oferece uma viagem histórica pelo centro de Melbourne. O Melbourne City Tourist Shuttle são os ônibus, que funcionam quase da mesma forma: operam no centro da cidade entre os pontos turísticos por $ 5 o dia (você pode entrar em sair quantas vezes quiser pelo mesmo preço). Além disso, a cidade é equipada por bicicletas que podem ser alugadas em diversos pontos.

O clima de Melbourne é conhecido por ser indócil e incerto, mas certamente mais frio se comparada a Sydney. Os desavisados podem ser pegos de surpresa pelas oscilações na temperatura em um único dia, que caem e sobem como montanha-russa. Coisa de louco mesmo! Chuvas também são frequentes. Por isso, é sempre bom sair de casa com um casaco e guarda-chuva.

Essas e outras surpresas esperam por você durante um intercâmbio em Melbourne. Que tal? Já decidiu? Descubra Merlbourne.

intercambio_melbourne_rutledge_lane


Assista: 5 cidades australianas em time lapse (para aumentar a sua vontade de fazer intercâmbio!)
Faça seu intercâmbio na Austrália com a Descubra o Mundo.

O que você precisa saber sobre Melbourne

– É a capital do estado de Victoria
– É a cidade mais populosa da Austrália, atrás de Sdyney
– Foi escolhida pela 4ª vez consecutiva como a melhor cidade do mundo para se viver
– Tem clima instável, que pode sofrer variações ao longo do dia
– Tem o custo de vida alto, mas um pouco mais baixo que Sydney

O que tem para fazer em Melbourne durante intercâmbio

– Relaxar nas praias ou nas áreas verdes (são várias!)
– Visitar as galerias de arte e museus, como Australian Centre for the Moving Image, National Gallery of Victoria, Melbourne Museum
– Curtir a vista “de cima”: no Eureka Skydeck ou num passeio de balão
– Admirar os grafites da Hosier e Rutledge Lane

Motivos para fazer um intercâmbio em Melbourne

– Tem sempre um festival ou grande evento, aberto ao público, rolando na cidade
– O transporte público é excelente, composto por bicicleta, metrô, ônibus e bonde
– É uma cidade multicultural, cheia de opções de restaurantes e bares
– É também uma referência em atividades artísticas e culturais
– É cosmopolita, sem deixar de ser aconchegante

Na dúvida? 10 perguntas frequentes sobre intercâmbio na Austrália