em Argentina

Qual a diferença do espanhol da Argentina?

O espanhol da Argentina é mesmo diferente?

O idioma que falamos é o resultado da combinação de várias influências, sendo que uma das principais delas é a colonização que cada país teve. O Brasil, por exemplo, foi colonizado por Portugal e, portanto, herdou seu idioma como base linguística.

O mesmo não ocorreu com os demais países da América Latina, que foram colonizados principalmente pela Espanha. Por isso, esse é o idioma predominante nesses países, como o espanhol da Argentina.

O idioma é falado no país como língua oficial nacional. Ainda que existam diferenças de sotaque e regionalismos, a estrutura é basicamente a mesma da que se observa no idioma falado na Espanha.

Muitas pessoas que estão a procura do domínio dessa língua vão estudar espanhol na Argentina, já que o país é bem mais próximo do Brasil e a moeda tem um câmbio bem mais favorável.

Para que você conheça bem as diferenças entre o idioma europeu e o espanhol da Argentina, fizemos um resumo com os principais pontos divergentes. Confira e venha estudar espanhol na Argentina!

Faça seu intercâmbio na Argentina com a Descubra o Mundo.
Saiba mais: Curso de espanhol na Argentina: conheça as melhores escolas

Principais diferenças entre o espanhol europeu e o espanhol da Argentina

H3 – O sotaque

O sotaque, ou “acento”, em espanhol, é uma das maiores diferenças entre as duas modalidades de espanhol. Afinal de contas, se temos diferenças entre a pronúncia de palavras em um mesmo estado, imagine entre dois países de continentes diferentes?

Influências: uma das maiores influências do sotaque do espanhol da Argentina é decorrente da imigração italiana.

  • Outros países: a chegada de outros imigrantes em outros países também influenciou a língua nesses locais. Por isso, o espanhol da Argentina é bem diferente do que é falado nos demais países, que tiveram uma influência mais forte dos franceses, por exemplo.
  • Brasil: a proximidade com o Brasil e as relações mais próximas com a língua portuguesa também influenciaram a língua espanhola. Algumas palavras acabaram sendo incorporadas e sendo faladas diferente do que se vê na Espanha.
  • Palavras: no espanhol da Argentina, palavras com as letras “ll” são pronunciadas como o som “j” do português. Já nos demais países da América Latina, a pronúncia é com o som de “dj”. Na Espanha, por sua vez, “ll” tem som do “lh” do português brasileiro. Dessa forma, a palavra “paella” é chamada de “paeja” na Argentina, “paedja” nos países vizinhos e “paelha” na Espanha.

Hum… deu vontade de estudar na Argentina, não deu?

Confira: Intercâmbio em Mendoza no inverno – 3 semanas na ECELA

Tempos verbais

Você já deve ter percebido que os portugueses de Portugal usam mais “tu” do que “você”, por exemplo.

Eles também usam os tempos verbais simples mais comumente do que nós – o que no Brasil é dito como “vamos sair” é dito em Portugal como “sairemos”. O mesmo aconteceu com o espanhol nos países da América Latina. Curioso, não?

  • Pretérito perfeito: o tempo verbal que sofre mais influência é o pretérito perfeito. Na Espanha, a forma mais convencional é o simples, enquanto no espanhol da Argentina, o mais comum é o composto. Por exemplo: Ayer comí manzanas ( Ontem eu comi maçãs), no pretérito simples e He comido manzanas (Eu tinha comido maçãs, em tradução livre).
Faça seu intercâmbio em Buenos Aires com a Descubra o Mundo.
Veja mais: EU FUI: Intercâmbio em Buenos Aires – 2 semanas na Ecela Buenos Aires

Palavras específicas

Não são só as formas estruturais das frases que possuem diferenças no espanhol da Argentina e no europeu.

Alguns termos e expressões também são bem diferentes em um país e em outro. Afinal, cada um deles absorve e adapta referências de locais específicos e, com isso, vou modificando a língua a todos os momentos. As diferenças também são muitas entre a Argentina e os países vizinhos.

No espanhol da Argentina, por exemplo, “feijão” é chamado de porotos, enquanto é chamado de frijoles no restante da América Espanhola. “Pipoca” é outro termo com diferenças: o alimento é chamado de pochoclo no espanhol da Argentina, rositas em Cuba e crispetas a Colômbia. O termo também é substutído por cotufa na Venezuela e polomitas no México.

Faça seu intercâmbio em Bariloche com a Descubra o Mundo.

Confira algumas escolas para estudar espanhol na Argentina: